É bastante comum as pessoas se preocuparem e se atentarem muito com doenças sexualmente transmissíveis, pois nos dias de hoje são muitas as campanhas de conscientização para a prevenção de DSTs. Porém, o que muitas pessoas se esquecem é que a #Saúde íntima não é mantida apenas com prevenção para as doenças sexualmente transmissíveis, pois existem muitos outros fatores (alguns que sequer estão ligados ao sexo) que podem comprometer a saúdo do órgão sexual tanto feminino quanto masculino. A questão de as pessoas não se preocuparem muito com os fatores que não envolvem relações sexuais se deve ao fato de que a prevenção de outras doenças não é amplamente divulgada.

Publicidade
Publicidade

Tomemos como exemplo a calça jeans, que é uma peça extremamente prejudicial para a saúde íntima feminina, mas que poucas mulheres sabem. Outra coisa que pouca gente sabe é que algumas atitudes tomadas antes da relação sexual também podem comprometer muito a saúde. Atento a isso, Dr. David Kaufman, um conceituado médico especialista em urologia, de Nova York, resolveu dar uma dica importantíssima, algo que em hipótese alguma deve ser feito antes da relação sexual, principalmente para as mulheres.

O especialista alerta que não é recomendável que se faça xixi antes da relação, pois pode deixar algumas bactérias no órgão sexual, que podem entrar na uretra durante o ato. As bactérias não benéficas na uretra podem ocasionar infecções e em casos mais graves a bactéria pode ir para a bexiga e ocasionar infecções ainda mais fortes.

Publicidade

As infecções urinárias ou de bexiga são marcadas por ardência ao urinar, dificuldade de urinar e muitas dores. Segundo o médico, é aconselhável que faça xixi em até uma hora após a relação, pois isso ajudaria a eliminar bactérias contraídas durante o ato sexual.

Outra dica dada pelo médico urologista é que após a relação sexual seja ingerido muita água, para que haja a reidratação corporal. Além disso, a água ajudará na hora de ir ao banheiro após a relação sexual.

Vale salientar que as doenças que envolvam a região íntima, inclusive as infecções urinárias, devem ser tratadas por especialistas e, se necessário, com ajuda de medicamentos. #sexo #Curiosidades