Evidentemente não vamos mandar você fazer #sexo todos os dias como terapia ou como ação de medicina preventiva, até porque não somos médicos. Esta não é uma publicação médica. Não se pode só pensar nos efeitos sobre o organismo e se pode desprezar as dimensões emocionais, afetivas, sociais e morais do sexo. Não pretendemos forçar sua vontade - há dias em que não se está com vontade - e, por último, porque, como dizem por aí, até água tomada por ordem médica tem gosto ruim. Podemos, porém, dizer que várias pesquisas têm encontrado consideráveis benefícios para a saúde tanto de homens como de mulheres na prática de sexo regularmente, todo dia, por exemplo.

Publicidade
Publicidade

Reunimos a seguir quatro desses benefícios:

1 - Aumento da imunidade

Entre os efeitos do sexo, está o aumento da produção de Imunoglobulina tipo A (IgA), um anticorpo com importante papel na proteção das mucosas, funcionando assim como primeira linha de defesa do organismo contra infecções, como as que provocam a gripe, por exemplo.

2 - Menos stress

Um estudo recentemente publicado concluiu que relações sexuais frequentes ajudam a combater o stress, o que é benéfico para o funcionamento do organismo além de fazer bem ao humor da pessoa - e àqueles que convivem com ela. Faz sentido que as pessoas depois de experimentar uma relação sexual estejam mais tranquilas e relaxadas, não é mesmo? Também não chega a espantar que manter relações sexuais com frequência prolongue - perpetue mesmo - o efeito protetor sobre o humor do sexo.

Publicidade

3 - Menos dor

Manter relações sexuais estimula a liberação de um hormônio chamado oxitocina, o chamado hormônio do amor, que é produzido apenas no cérebro, está envolvido na promoção de sentimentos como amor e confiança e age também como um tipo de analgésico natural, especialmente contra dores de cabeça e cólicas.

4 - Aumento da circulação sanguínea

A frequência cardíaca aumenta durante o sexo, como costuma acontecer durante exercícios físicos, o que acelera o trabalho de transporte de sangue fresco - arterial, rico em oxigênio - para os tecidos e órgãos e de remoção do sangue usado - venoso, rico em gás carbônico -, que carrega consigo toxinas a serem eliminadas.