2016 foi um ano difícil e complicado para muitas pessoas ao redor do mundo. Mas o que esperar de 2017, cujo ano apenas começou e já nos reserva a primeira Sexta-feira 13 logo no primeiro mês do ano? Bom, obviamente é impossível prever o futuro, porém, há aqueles que falam que essa "assustadora" data é um mal presságio para o que ainda estaria por vir. Mas, afinal, por que o dia 13, quando cai no sexto dia de uma semana, se tornou um simbolismo de negatividade e #azar?

Bom, não é de hoje que a superstição envolvendo esse número é carregada de infortúnios e atribulações. Entretanto, nem sempre foi assim. Em algumas culturas egípcias, antes de Cristo, inclusive, os povos acreditavam que para um ser humano atingir a vida eterna, era preciso alcançar 12 estágios diferentes ao longo de sua existência na terra, até chegar ao 13º deles, o que, desta forma, tornou-se o 13 um número popularmente associado a morte, não como o fim de tudo, mas sim como uma transição para um novo começo.

Publicidade
Publicidade

No entanto, essa forte associação com a morte permaneceu por vários séculos, sendo, ao longo do tempo, culturalmente distorcida e modificada por outras várias civilizações, que encaravam a morte com medo e, portanto, não a consideravam como qualquer tipo de benefício para suas vidas.

Já no âmbito mitológico, o azar relacionado a sexta-feira 13 surge já inicialmente em relação ao seu nome. Do inglês "Friday", o nome tem origem na Deusa nórdica do amor e do sexo, Frigga, esposa de Odin e mãe de Thor. Em séculos passados, sua forte figura feminina representava grande ameaça ao cristianismo na Europa, que sempre foi dominado pelos homens. Por isso, afim de evitar os chamados "pecados da carne", a igreja cristã, principalmente a católica, determinou e disseminou em várias grupos de civilizações europeias que Frigga, era uma bruxa e que 'Friday' (sexta-feira) era um dia amaldiçoado.

Publicidade

Naquela época, a igreja afirmou ainda que Frigga se unia e participava de uma espécie de convenção composta por 12 outras bruxas, incluindo ela, e que o 13º terceiro elemento seria o diabo. Daí, então, nem é preciso dizer o porquê do 13 ter sido relacionado ao azar, já que muitas pessoas acreditavam que toda vez em que o dia 13 caísse numa sexta-feira, era sinal de que a Deusa Bruxa Frigga estaria na terra reunida com o diabo.

E por falar em cristianismo, muitos historiadores ao longo dos anos debateram sobre a hipótese de que Jesus Cristo (que, segundo a bíblia, morreu numa sexta-feira), teria morrido exatamente numa sexta-feira, 13. Entretanto, vale ressaltar que a data vária de acordo com cada calendário de diferentes religiões. E é curioso lembrar também que na famosa cerimônia da Santa Ceia, treze pessoas estavam à mesa, sendo que Jesus e Judas morreram pouco tempo depois. Jesus crucificado e Judas por suicídio.

A história é quem conta

O fato é que, ironicamente, ao longo da história do ser humano, curiosamente, essa data ficou marcada por grandes acontecimentos, sendo alguns em:

13 de Outubro de 1968- O AI5 é decretado no Brasil - Durante o Regime Militar no Brasil, o Ato Institucional Nº5 (AI-5), decretado em uma sexta-feira 13.

Publicidade

Por meio dele, o presidente da República ganhava amplos poderes, como fechamento do Congresso e também suprimia liberdades dos civis em nosso país.

13 de Janeiro de 1939- Um dos maiores incêndios florestais foi desencadeado na Austrália. Com a tragédia, mais de 20 mil Km² de florestas foram dizimados, cidades foram completamente destruídas e pelo menos 80 pessoas morreram intoxicadas pela fumaça.

13 de Janeiro de 1989- Um poderoso vírus de computador batizado de "Friday 13" infectou centenas de computadores IBM no Reino Unido, afetando milhares de arquivos de cidadãos, inclusive do governo local.

Besteira ou não, a sexta-feira 13 é repleta de segredos e superstições. Nos Estados Unidos, por exemplo, vários prédios e edificações não possuem o número 13 em seus andares. Mas, e você, acredita ou não no azar desta data? #sexta13 #sextafeira13