Em 20 de junho de 1971, o #humor na #Televisão ganhou um verdadeiro marco: foi neste dia que “El Chavo Del Ocho” fez sua estreia no México. Na década seguinte, batizado de "Chaves", o programa ganhou as telas brasileiras pelo SBT e mesmo hoje, 30 anos depois, ainda é sinônimo de sucesso e audiência.

Criada por Roberto Gómez Bolaños, o Chespirito (apelido que vinha de “pequeno Shakesperare”), a série conta a história de um órfão que morava dentro de um barril. Na vila em que habitava, o pequeno Chaves aprontava todas ao lado dos amigos Quico e Chiquinha.

Se você faz parte das milhares de pessoas que assistem a série há um bom tempo, provavelmente, em algum momento, também desejou uma bola quadrada, teve vontade de comer um sanduíche de presunto fresquinho, sonhou com uma viagem a Acapulco, aprendeu a dizer "Ai, que buuurrro...

Publicidade
Publicidade

Que burrriiico!", mas também ensinou que "A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena". Como amantes da série criada em 1971 e reprisada até hoje pelo #SBT, resolvemos homenagear essa lenda do humor com uma seleção dos 5 melhores episódios de todos os tempos.

5. A Casa da Bruxa (1975)

Seu Madruga manda Chiquinha levar um jornal para a casa da Dona Clotilde. Com medo da Bruxa do 71, Chiquinha pede a companhia de Chaves e Quico. A cena em que descem a escada da casa de Clotilde, com medo, está entre as mais clássicas da série.

4. Nem Todos os Bons Negócios São Negócios da China (1977)

Quem é que não se lembra da vez que o Chaves virou empresário de uma barraca de refrescos que vendia o suco de limão, que parece de tamarindo, mas tinha gosto de groselha? Enquanto isso, Seu Madruga precisa fugir de Dona Florinda e Sr.

Publicidade

Barriga ao mesmo tempo. Remake de uma história de 1974.

3. Vamos ao Cinema? (1979)

Por coincidência, todos da vila vão à mesma sessão de cinema. Entre muitos desencontros no escuro, vemos os avanços de Dona Clotilde sobre Seu Madruga e o Sr. Barriga cobrando o aluguel no meio da sessão (cobraria “até se fosse num velório”). Quem não se lembra do Chaves dizendo a todo instante que “Seria melhor ter ido ver o filme do Pelé”. Esse episódio não tem o Quico, pois o ator Carlos Villagrán deixou o seriado em 1978.

2. A Grande Festa (1976)

Esse episódio de 1976 é a terceira versão da história do "Festival da Boa Vizinhança", gravada em 1972 e regravada em 1973. As crianças se apresentam num palanque montado pelo Seu Madruga, incluindo aí a música dos sapinhos, o poema da mamãe querida de Quico e os versinhos do cão arrependido, que Chaves pretendia repetir 44 vezes se não fosse interrompido.

1. Vamos Todos a Acapulco (1977)

Não poderíamos terminar essa retrospectiva sem nos lembrar da viagem que toda a turma fez para Acapulco.

Publicidade

Ou seria Guarujá? Esse é um dos episódios favoritos de todo mundo!

Chiquinha e Seu Madruga ganham uma viagem para Acapulco em uma promoção e toda a vila decide ir atrás nessa aventura em três partes. Lá, Chaves e Quico, como sempre, começam a brigar e acabam atrapalhando as férias dos outros personagens. As cenas de Barriga e Girafales enterrados na areia são hilárias, assim como as confusões que Chaves arma no restaurante, derrubando o conteúdo da mesa enquanto os outros assistem. O final, com a música “Boa Noite, Vizinhança!”, é emocionante e foi escrita por Roberto em homenagem a Carlos Villagrán que fazia sua última aparição na série. Edgar Vívar, o Sr. Barriga, Carlos Villagrán, o Quico, e María Antonieta de Las Nieves, a Chiquinha, elegeram esse episódio como seu favorito – por isso, nós também!

E aí, gostou da nossa seleção? Se nós nos esquecemos de algum, saiba que foi sem querer querendo e também para evitar a fadiga. Agora é só apertar o play e ver se concordam com a nossa lista.