Era 1980, Pablo completou 31 anos de idade com mais dinheiro do que a Colômbia poderia ter e qualquer um poderia imaginar. Mas, para Pablo, já não bastava mais ser rico ou ser poderoso, ele queria ser amado e idolatrado por seus compatriotas. Escobar começou a construir casas, igrejas, escolas, campos de futebol e até um novo bairro para pessoas que viviam em um lixão. O bairro chama-se "Pablo Escobar" e é um lugar de seus seguidores até hoje.

Escobar fazia discursos defendendo a autogestão, usou projetos sociais que incentivavam o plantio de árvores, a atenção médica aos excluídos e a iluminação em quadras esportivas. Depois de fazer seus discursos, Pablo distribuía dinheiro para a comunidade.

Publicidade
Publicidade

Com a sua fortuna incontável, se ofereceu para pagar a dívida externa da Colômbia, não foi à toa que virou o ídolo dos pobres.

Ele usava seus bens para se promover. Em sua fazenda, Nápoles, criou um zoológico aberto ao público, com entrada grátis. Cerca de 25 mil veículos passavam lá por semana.

Apesar da aparência inocente e de entretenimento da fazenda Nápoles, não havia apenas diversão. A fazenda era um centro de operações do Cartel de Medellín e campo de treinamento para os assassinos de Escobar. Até o zoológico tinha uma finalidade para seu trabalho, usavam os excrementos de rinocerontes e elefantes para cobrir e envolver os pacotes de cocaína, assim, os cães policiais se afastavam, pois não se aproximam ao sentir um cheiro de um animal mais forte.

Pablo gastou grande parte de sua fortuna em sua terra natal.

Publicidade

Havia cerca de 500 imóveis em Medellín, inclusive o Edifício Mónaco onde viveria algum tempo depois com sua família, pois ali se sentia seguro. O mais impressionante é que o "Patrão" também tinha mansões nos Estados Unidos, apesar do DEA estar atrás dele. Juan Pablo, seu filho, conta que ele entrava na aduana de forma simples e discreta, apresentava suas malas cheias de dinheiro e seu passaporte original e ainda diziam: "Bem-vindo Sr. Escobar", sem haver problema algum.

Em 1981, em uma das visitas aos EUA, eles visitaram a Casa Branca e Tata fez uma foto dos dois bem em frente. Visitaram também o museu do FBI onde Pablo mostrou um documento falso, mas Tata e Juan Pablo mostraram seus verdadeiros.

Na próxima matéria iremos abordar sobre os homens de confiança de Escobar e como ele ficou conhecido como "O Patrão, o capo de todos os capos". #narcos #PabloEscobar #Netflix