Existe muita polêmica na internet quando o assunto é Pit Bull, mas esse #Vídeo, com certeza, mostra um lado que poucos conhecem e/ou tentam ignorar. Com mais de 1 milhão de compartilhamentos no Facebook, e quase 100 mil comentários, a amizade entre um cão e um bebê chama a atenção na rede social, já que essa é uma raça conhecida por sua força e agressividade, quando necessário.

Quebrando o tabu, essa é uma descrição adequada, pois no vídeo o bebê aparece tranquilo, enquanto seu amigo o protege, e até faz carinho.

Esse foi um dos comentários que o vídeo recebeu, mostrando que nem todo mundo concordou com a atitude dos pais do bebê: "Não aguentei assistir ao vídeo completo, de tanto ódio que senti dos pais!!! Pra eu amar cachorro, eu não preciso deixar que ele lamba a boca do meu bebê", disse Michele ao ver o vídeo, que logo foi respondida por outra pessoa com uma opinião totalmente contrária: "O povo que reclama de tudo, vocês acham que seu filho não come areia na escola? Não põe a boca no chão? Não comem massinha de modelar? Se duvidar esse cachorro é mais limpo que vocês, começando pela boca".

Publicidade
Publicidade

Essa discussão não parece ter fim. Muitos dizem que o perigo não existe e que tudo depende da criação do animal, que a raça não pode ser definida por causa de ataques que já aconteceram no mundo, outros já dizem que é um risco desnecessário deixar uma criança perto de um cachorro tão "violento".

Vídeo do bebê com seu cão de guarda já foi visto por mais de 38 milhões de usuários

Alguns usam argumentos de notícias que já circulam na internet, por exemplo: Cachorro impede estupro e é considerado um verdadeiro herói, pois, quem tem cães de raças consideradas perigosas para a sociedade, insistem muito nessa questão que a criação determina como será o seu animal de estimação. Essa polêmica parece não ter fim, pois existem casos diferentes no Brasil, e em todo o mundo, seja de ataques mortais e/ou até pessoas que foram salvas por animais que sofrem muitas vezes preconceito apenas por existirem, mesmo sem ter culpa.

Publicidade

#cao #Bebês