Muitas pessoas, pelas mais diversas razões, que vão desde convicções filosóficas ou religiosas a falta de interesses de possíveis parceiros ou falta de interesse próprio no #sexo ou excesso de trabalho, além de muitas outras, acabam tendo que se abster da prática de relações sexuais. Pesquisas recentes têm descoberto consequências surpreendentes da falta de sexo para os seres humanos. Entre elas, podem ser citadas:

1 - Maior tendência a contrair gripes e resfriados

Estudo da Universidade Wilkes, que fica em Wilkes-Barre, uma cidade de pouco mais de 40 mil habitantes no estado americano da Pensilvânia, concluiu que a prática frequente do sexo aumenta em cerca de 30% produção do anticorpo imunoglobulina tipo A, que protege as mucosas do corpo contra o ataque de agentes infeccioso, como os vírus causadores de gripes, por exemplo, servindo como primeira linha de defesa do organismo.

Publicidade
Publicidade

2 - Risco de impotência maior

Segundo pesquisa publicada no American Journal of Medicine, homens que praticam pouco sexo sofrem riscos maiores de se tornarem impotentes.

3 - Risco maior de câncer de próstata

Segundo a Associação Americana de Urologia, homens que fazem sexo com frequência têm chances 20% menores de desenvolvimento de câncer na próstata. Isto, segundo os médicos, deve-se ao fato de que, com a ejaculação, toxinas que costumam se acumular no órgão acabam sendo expulsas.

4 - Ressecamento e perda de elasticidade da vagina

Nas mulheres, a #abstinência sexual prolongada leva ao ressecamento e perda de elasticidade dos tecidos vaginais, o que pode tornar futuras relações sexuais incômodas ou mesmo dolorosas. Se a ausência de sexo perdurar por um período suficientemente longo, anos, por exemplo, o canal vaginal pode, segundo o ginecologista Alessandro Loiola, estreitar-se a ponto de prejudicar futuras relações sexuais.

Publicidade

5 - Irritabilidade e depressão

Irritabilidade e depressão estão entre padecimentos relativamente comuns de pessoas que estão se abstendo de mantendo relações sexuais, embora, claro, isso possa variar imensamente de pessoa para pessoa e também ser influenciado pelas motivações da abstinência. #Curiosidade