A vida é uma caixinha de surpresas, nem sempre tão positivas assim. E, no amor, a situação complica ainda mais se a surpresa em questão tem o nome de “pé na bunda”. Levar um fora pode fazer estragos inimagináveis, sendo um golpe para a autoestima e comprometendo por um tempo a vontade de viver. Exagero? Talvez. Mas a verdade é que um término sempre traz sofrimento. O que difere uma pessoa de outra é exatamente a forma de encarar o fim do namoro ou do casamento.

É doloroso porque mobiliza o sentimento de rejeição, causando uma frustração das expectativas alinhadas. Eles dizem que é preciso elaborar essa sensação, voltar para si e tentar entender o porquê do fim.

Publicidade
Publicidade

E pensar: será que o outro estava dando sinais de que a relação estava desgastada? Se você tiver uma autoestima boa, provavelmente conseguirá lidar melhor com a situação. Agora, se a autoestima for vulnerável, com certeza o fora vai intensificar o problema.

A melhor maneira de superar o fim de uma relação é aceitar todas as emoções relacionadas ao momento como rejeição, luto, tristeza e raiva. E, em hipótese alguma, deve-se insistir para reatar o relacionamento. É fundamental também evitar acompanhar o(a) ex nas redes sociais e perguntar por ele(a) a amigos em comum e familiares. Que a pessoa consiga focar a sua energia em outras atividades, que possa resgatar coisas que fazia antes da relação, se reaproximar de amigos que haviam se distanciado, fazer esportes que tinha abandonado e até mesmo se aventurar em viagens que sempre teve vontade de fazer.

Publicidade

É algo que pode ser muito rico e ajudar a pessoa a se lembrar de quem ela era antes de estar com o outro.

1- Descobrir a felicidade - Quando nos vemos sozinhos, temos a chance de descobrir o que nos faz felizes de verdade.

2 - Libertar-se de vez - Encaixotar as fotos e lembranças do(a) ex. Não atender se ele(a) ligar, não escrever e não choramingar para reatar. Excluir também a pessoa das redes sociais.

3 - Sofrer é permitido - Deve-se aceitar todas as emoções pertinentes ao fora: rejeição, luto, tristeza e raiva. Também é importante não colocar a responsabilidade do término nas costas do outro, segundo a psicóloga clínica Pamela Magalhães.

4 - Mudar o foco - Focar a energia em outras coisas e resgatar atividades esquecidas.

5 - Vingança está proibida - Falar mal, condenar ou planejar vinganças são maneiras de continuar preso(a) ao outro. #Comportamento #Relacionamento #Namoro