Como escreveu – e cantou – um famoso ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, “os tempos, eles estão mudando”. A revolução nos eletrônicos nas últimas décadas – internet, browsers, softwares de busca (especialmente o Google), e-mails, tablets, aplicativos etc. – deixaram uma marca no modo de viver do final do século XX e do começo do século XXI. Paralelamente, outras mudanças, políticas, econômicas e comportamentais, deixaram o mundo um bocado diferente do que costumava ser. As cinco charges a seguir ilustram o admirável mundo novo em que o ser humano passou a viver:

1 - Muitos alegam que, tendo optado por uma criação mais liberal, os pais têm falhado em impor limites e preparar as crianças para conviver de modo civilizado com as outras pessoas, respeitando os direitos delas e cumprindo com seus próprios deveres.

Publicidade
Publicidade

Verdade seja dita, porém, fala-se mal da juventude desde que existem jovens, como atestam registros do Antigo Egito e da Grécia Antiga, além dos do Império Chinês (e um engraçadinho poderia observar que, segundo a Bíblia, na primeira geração nascida de pais humanos, um irmão, Caim matou o outro, Abel).

2 - "Papai sabe tudo" ("Father knows best", na frase original em inglês) virou até nome de seriado americano dos anos 1950. A quem mais as crianças poderiam recorrer para satisfazer as dúvidas típicas da infância? Sábio ou tolo, era o que havia disponível e, na ausência de competidores, exceto uns poucos sacerdotes, ganhava ante os rebentos dimensões super-humanas. Hoje, com a internet e o Google, todo o conhecimento do mundo - uma boa dose de tolice também - está à disposição de todos, inclusive dos pequenos.

Publicidade

Para o bem ou para o mal, os pais perderam um bocado de prestígio com os filhos.

3 - Algo provavelmente se perdeu com o fim daqueles tempos de peladas de rua, campos de várzea e quintais, áreas em extinção nas grandes cidades. O trânsito, a explosão populacional e muitas outras mudanças talvez tenham tornado inevitável - e irreversível - a morte daquele mundo em que as crianças podiam dar vazão às energias e à vitalidade típicas da idade. Pelo menos, o avanço da tecnologia ofereceu uma pequena compensação lúdica.

4 - O desejo das crianças de se divertirem - em suma, serem crianças - não mudou, mas os meios que elas têm à sua disposição mudaram radicalmente, tendo havido perdas e ganhos. Quem poderá dizer se o saldo final foi positivo ou negativo?

5 - Claramente existe uma seleção natural de telefones e outros dispositivos de comunicação (que o diga quem se lembra de um tempo antes das TVs de LCD ou, pior, das TVs a cores). No caso, preservam-se as características que interessam aos usuários - e permitem que as empresas lucrem - e são eliminadas as características que os desagradam.

Publicidade

Mas existe, segundo os biólogos, um fenômeno chamado coevolução - quando duas espécies interagem, influenciando uma a evolução da outra, A espécie humana sabe o que está fazendo à "espécie" dos eletrônicos, mas ainda há dúvidas sobre o que os eletrônicos estão fazendo à espécie humana.

#humor #imagens