Quando o assunto é traição, apenas um tipo de pessoa vem a nossa mente: ‘os homens’. Isso porque eles são mais assanhados e já possuem uma fama de que não conseguem se contentar apenas com uma parceira. Mas, segundo uma #pesquisa feita pelo site ‘Female First’, tudo isso está errado e não são bem ‘eles’ os vilões dessa história, mas sim ‘elas’! Isso mesmo, as #mulheres!

Segundo o que foi revelado pela pesquisa, quatro entre 10 mulheres que são comprometidas, já tiveram casos fora do relacionamento ao menos uma vez na vida. Fazendo elas ganharem dos #homens disparadamente nessa estatística.

Durante a avaliação, três quartos dos homens analisados, confessaram que consideravam a possibilidade de que um dia seriam infiéis, porém, nunca haviam feito tal coisa.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, de maneira assustadora, 85% das mulheres analisadas admitiram pensar o mesmo que eles.

Das mulheres com relacionamentos mais longos que participaram da pesquisa, 14% delas, admitiram já terem traído os seus companheiros. Enquanto apenas 4% dos homens do mesmo nível, revelaram o mesmo. Um número bem baixo considerando o que as pessoas imaginam normalmente sobre a fidelidade deles.

Do mesmo modo, a análise serviu também para revelar que as pessoas com idades entre 18 e 24 anos são os indivíduos mais propensos a traírem seus cônjuges, sendo que, nessa fase, tudo ocorre de forma mais passageira, como uma aventura de uma noite só, por exemplo. Enquanto os mais velhos, por outro lado de forma diferente, costumam manter seus amantes por mais tempo, muitos até mesmo por anos sem que o cônjuge ao menos desconfie de tal traição.

Publicidade

O teste foi feito por ‘Anthony Wright’, dono do site de namoro ‘Casuals’, que contou que, mesmo que a pesquisa tenha mostrado que as moças são mais infiéis do que os rapazes, ela também revelou que elas são mais honestas sobre suas reais intensões. Segundo ele, a resposta que eles encontraram, foi o oposto do que muitas pessoas imaginam normalmente, porém, por outro lado, a pesquisa também provou o quanto as mulheres são honestas quanto suas desonestidades.