O órgão genital é tão importante quanto qualquer outra parte do corpo e merece um cuidado muito grande. Este órgão requer uma atenção especial, porém há fatores que fazem com que tal atenção não seja dada. Fatores como, por exemplo, religião, cargas culturais e ignorância social podem fazer com que, principalmente as #mulheres, desviem um pouco a atenção e cuidado do órgão.

As doenças que envolvem o órgão genital feminino são muitas e não falar sobre a #Saúde desta parte do corpo pode fazer com que não haja conhecimento da população sobre tais doenças. Por este motivo, e por outros como, por exemplo, o autoconhecimento, trouxemos uma lista com alguns fatos e #Curiosidades sobre o órgão genital feminino.

Publicidade
Publicidade

Confira.

  • Dores na vagina não são normais

A dor sempre irá indicar que algo está errado, principalmente quando se trata da vagina. Não importa se a dor é durante a relação sexual, ao urinar ou em momentos comuns e simples, o aconselhável é procurar um médico sempre que sentir algo estranho.

  • Usar calcinha de material errado pode trazer sérias complicações

Na vagina há inúmeras bactérias e algumas delas podem acabar provocando infecções caso não haja a transpiração do local. O recomendável é que as mulheres usem sempre roupas íntimas de algodão, pois este é o único material que permite que haja transpiração do local, evitando assim fungos e infecções.

  • Higienização

Alguns produtos para a higienização da genitália feminina podem alterar o pH vaginal, trazendo assim complicações. O recomendável é que se use sempre sabonete neutro e dermatologicamente testado.

Publicidade

Além disso, o sabonete em barra pode trazer mais bactérias para a região íntima e as duchas não são recomendadas.

  • Depilação

Os pelos fazem o trabalho de uma barreira natural, evitando que impurezas entrem em contato com a vagina. Algumas mulheres gostam de tirá-los por completo, porém a opinião dos médicos sobre isto ainda é bem dividida. Enquanto alguns dizem que não traz nenhum risco, outros dizem que a região estará mais vulnerável. Para aquelas que são adeptas da depilação total, existem alguns sabonetes íntimos que regulam a acidez, diminuindo assim as desvantagens que a depilação total oferece.

É importante esclarecer que se deve ter sempre acompanhamento com um ginecologista. As consultas devem acontecer em média uma vez a cada ano, mas se algo se alterar o prazo deve ser menor.