Viagens em família costumam ser muito prazerosas. Esse é um momento muito especial para se passar com quem se ama. Muitos pais e mães fazem de tudo para conseguir esse tempo e tentam aproveitá-lo da maior forma possível. Era isso o que a jovem mãe Laura Collins queria. A história dela voltou a repercutir nessa semana, quando Laura publicou uma mensagem no Facebook lembrando do caso, que ocorreu em 2015. O relato da mãe foi publicado aqui no Brasil nesta quinta-feira, 23, pelo site 1 News. O objetivo dela foi alertar para o problema, que seria mais comum do que parece.

Relembre o caso

A família de Laura estava muito ansiosa para passar um fim de semana na praia.

Publicidade
Publicidade

Isso porque, o pequeno Jack, de apenas cinco anos de idade, adora o mar. O fim de semana parecia perfeito. O dia estava lindo e ensolarado, como a família queria. Jack parecia muito entusiasmado com tudo. Ele estava, definitivamente, radiante.

No entanto, tudo mudou. Isso porque Laura decidiu trocar a roupa do filho. Ele estava usando uma bermuda, mas quando a mãe tirou a peça, a criança começou a dar gritos altos, aterrorizantes. A mãe, inicialmente, não conseguia entender de onde estava partindo a dor da criança. Em entrevista ao tabloide inglês 'The Mirror', a mãe contou que nunca viu o seu filho gritar dessa forma. Além disso, Laura garante que não deseja que nenhuma mãe passe o mesmo que ela. Não foi nada bom passar por tudo isso. Ao descobrir o motivo que fazia Jack gritar, Laura ficou ainda mais desolada.

Publicidade

Era como se o mundo dela tivesse sido derrubado, acabado.

A bermuda que o menino usava tinha uma espécie de 'rede de proteção', que funciona como uma sunga interna. O utensílio costuma ser utilizado em roupas infantis, pois ajuda a manter as fraudas ainda mais seguras. No entanto, Jack já era um menino mais crescido. A rede acabou prendendo ao redor de seu órgão genital e a dor dele era insuportável. Laura, mostrando desespero, correu para o primeiro estabelecimento que viu pela frente, um hotel. Ela queria algo que pudesse cortar aquela bermuda. Os profissionais do hotel foram muito solícitos com aquela mãe e ajudaram, inclusive, a chamar uma ambulância.

Como a criança está agora?

No hospital, os médicos disseram que a bermuda estava apertada demais e que a rede estava "estrangulando" o pênis do pequeno Jack. Foi necessário uma anestesia local para que os profissionais conseguissem tirar a peça sem que o menino sentisse dor. Após esse dia aterrorizante, ele ficou bem. Dois anos depois, Jack continuaria o mesmo menino de sempre, como relata sua mãe através de sua rede social. #Curiosidades