Você já imaginou como a roupa íntima pode afetar sua saúde? Você sabe qual é o tecido ideal para calcinhas e cuecas?

Alguns tipos de acessórios podem se mostrar prejudiciais à saúde, e agora você descobrirá a melhor forma de escolher suas roupas íntimas.

#calcinha fio-dental pode causar infecção e irritação

Algumas calcinhas são feitas de cetim e renda, que são matérias que não permitem que a pele “respire” adequadamente. O formato pequeno não é capaz de proteger a pele da região íntima, o que poderá levar a infecções.

Algodão é a melhor opção

O algodão é, de fato, o melhor material para sua roupa íntima. Como o algodão é um material “respirável”, ele pode evitar que você transpire em excesso e, dessa forma, evitar a proliferação de bactérias.

Publicidade
Publicidade

Existe uma suspeita de que alguns modelos de cuecas afetem a contagem de esperma do homem, mas isso é um mito.

Desde que o tecido não atrapalhe a “respiração” da pele e não seja uma peça apertada, está tudo bem.

O surgimento da calcinha fio-dental

A calcinha fio-dental foi inventada em 1939, quando o prefeito de Nova York, Fiorello LaGuardia, sancionou uma lei que proibia as dançarinas de dançarem totalmente nuas. Foi em resposta a essa lei que a calcinha fio-dental foi inventada.

Cultura escocesa

Os escoceses não fazem uso de roupa íntima sob o kilt. Essa é uma tradição própria da Escócia. Os homens usam uma peça em formato de saia com pregas, porém, com nada por baixo delas. Sendo assim, eles precisam ter cautela com rajadas de vento forte, para que não mostrem mais do que gostariam.

A cada seis meses, sutiãs devem ser substituídos, especialmente para mulheres que não têm um sutiã para usar em cada dia da semana.

Publicidade

Com o tempo, o sutiã vai perdendo a sustentação adequada, sem contar que sutiãs velhos podem ser um ótimo ambiente para a proliferação de bactérias.

O tamanho errado do sutiã é usado por 64% das mulheres

Uma pesquisa realizada pela marca Triumph, concluiu que dois terços das mulheres vestem o sutiã no tamanho errado. Ainda, de acordo, com a pesquisa 37% das britânicas sabe que estão fazendo errado. Em uma escala mundial, 29 sabem que usam o tamanho errado.

Os motivos, na maioria das vezes, são as dificuldades em encontrar o modelo ideal ou não encontrar o número correto.