Ninguém entra em um #Relacionamento sério, pensando que vai durar pouco. Todo mundo quer a estabilidade. Mas é claro que pra isso deve-se ter algo mais que apenas a vontade de ficar junto. Ao longo dos anos o #Casal deve se moldar um ao outro para tornar o relacionamento cada dia mais confortável.

E é isso que o psiquiatra e psicólogo Joshua Wolf Shenk, autor de "Power of Two: Finding the Essence of Innovation in Creative Pairs" aposta. O casal deve ter uma "mente compartilhada" ou seja, devem estar em sintonia. Então veja os cinco fatores que ajudam a garantir uma relação duradoura.

Linguagem própria

Sabe aqueles apelidos carinhosos e adjetivos que o casal usa para se identificarem ou identificar algo que gostam? Pois bem, isso é a sincronia chave para um relacionamento #duradouro.

Publicidade
Publicidade

Schen afirma que essa "linguagem privilegiada" garante o sincronismo. Ele recomenda que os casais tenham suas frases "secretas" para serem mais cúmplices e mais felizes.

Nenhuma autocensura

O conceito aqui é falar sem o "autocensor" ativado, ou seja, sem censura, de forma fluída e natural. Isso garante a intimidade e a verdade do casal.

O autor explica que quando você conversa com alguém próximo mas não íntimo, você cuida das palavras que vai dizer, tem cuidado também com o formato. Ele sugere que na intimidade, para um casal ser longevo, deve-se abolir os filtros de linguagem e de pensamento. Seja totalmente franco e aberto.

Movimentos semelhantes

O psiquiatra afirma que algumas pesquisas sugerem que casais tentem a se espelhar na linguagem corporal um do outro, fazendo-o parecerem iguais.

Publicidade

Isso na verdade é um crescimento pessoal onde se aproveita a riqueza de conhecimento um do outro para crescer. E isso é um ponto importante para a "vida eterna do casal". Deixar-se influenciar e aproveitar o que há de melhor na expressão do companheiro ajuda nessa longevidade.

Pensamento e discurso afinado

Casais de longo prazo, conforme Shenk, tem pensamentos e discursos parecidos, pois estão em sintonia mental. É o que psicólogos chamam de "contágio emocional". Acontece quando duas pessoas convivem juntas por muito tempo e passam a se corresponder no padrão de fala. É o mesmo que imitar inconscientemente. Ou seja, se você soa parecido com seu parceiro, isso é um bom sinal que o relacionamento vai bem e pode ser duradouro.

Parecem irmãos

O psicólogo Robert Zajonc divulgou em 1987 um estudo muito respeitado até hoje no meio, que afirma que há uma razão óbvia para casais se parecerem. Fisicamente de tando se olharem, passam a usar os mesmos músculos para expressão e tornam-se "seres espelhados".

Essa harmonização de nosso olhar, corpo, maneirismos, como falamos não é acidental. É fruto dessa "coordenação compartilhada" que apenas os casais com cumplicidade e com tendência de ficarem juntos muito tempo possuem.

Em suma, se você se identificou com os cinco itens sugeridos pelo psiquiatra, seu relacionamento além de ir bem, tende a ser duradouro. Comente!