O Lago Natron fica localizado na fronteira entre o Quênia e a Tanzânia, no Continente Africano. A composição de suas águas pode petrificar os animais que vivem ali, assim acreditam as tribos do local.

A água do lago é composta de sais minerais, principalmente o bicarbonato de sódio e o carbonato de sódio, dando origem ao composto químico natrão, que vem das cinzas vulcânicas. Isso deixa sua alcalinidade no máximo, suas águas podem ter um pH de 9 a 10,5, muito alto se compararmos ao mar, que tem um pH entre 7 e 9. A temperatura da água do lago pode chegar a 60° C.

Natron é suficientemente salgado para envenenar a maioria dos animais.

Publicidade
Publicidade

Dados enviados pela Unusual Place, que cuida dos lagos e rios da região, este é o lago mais mortal do país. O Natron é habitado por flamingos anões e uma espécie de tilápia que conseguiu se adaptar as suas águas.

Outra característica interessante sobre o lago é que sua composição faz com que, às vezes, suas águas mudem de cor para vermelho, rosa ou um tom alaranjado nas partes mais rasas. Isso ocorre por causa dos microorganismos que vivem lá.

O lago é curioso, com cores lindas, mas tem o mito de petrificar animais, o que não é verdade. Os animais que morrem na sua margem ficam mumificados pela composição da água, que tem este poderoso bactericida e dessecante, que na antiguidade os egípcios usavam para a mumificação dos faraós.

Os animais morrem de forma natural e, com o tempo, o calor e o natrão acabam desidratando os corpos, que ficam com a aparência de estátuas de pedra, mas isso não aconteceu instantaneamente.

Publicidade

As fotos são magníficas. Foram montadas por Nick Brandt, que pegou os animais mortos no lago e os colocou em posições como se ainda estivessem vivos.

Nick Brandt, fotógrafo e autor do livro Across the Ravaged Land (“Por Toda a Terra Devastada”, em tradução livre), explica em seu livro que encontrou os animais mortos ao longo da costa do Lago Natron, e que ninguém sabe ao certo como eles morrem. Porém, ao que tudo indica, o lago reflete bastante luz e isso os confunde, igual ao pássaro que se machuca ao chocar-se com um vidro.

Ao caírem no lago, as aves morrem afogadas e com o tempo, ao invés de apodrecerem, estes animais acabam se calcificando. À medida que o tempo vai passando. ficam realmente como se estivessem petrificados.

De qualquer modo, não deixa de ser interessante ver animais mumificados na margem do lago. #Curiosidade #África #LagoNatron