O excesso de oleosidade na pele é motivo de vergonha e desconforto para muitos, principalmente para os #jovens, já que ela promove a proliferação de acne, além do aspecto de luminosidade da pele. A doença tem como causa a hiperatividade de glândulas sebáceas, glândulas estas que produzem oleosidade em excesso ocorrendo assim o acúmulo de uma secreção, denominada “sebo”. Essa substância serve para manter principalmente a lubrificação da pele e evita a perca de água excessiva.

O problema com a #pele oleosa pode ser hereditário, ou seja, passado de uma geração para a outra, já que afeta diversos indivíduos de uma mesma família o exagero de “dihidrostestosterona” (DHT), tal hormônio acarreta a disfunção nas glândulas sebáceas.

Publicidade
Publicidade

A doença não afeta somente as mulheres, ela é comum em ambos os sexos, principalmente na puberdade, e pode ser piorada com usos de cosméticos impróprios para o tipo de pele, pílulas anticoncepcionais e o excesso de lavagens ao rosto.

Como diminuir a oleosidade?

Evitar alimentos que contenham gordura, frituras, alimentos que não contenham vitaminas, como vitamina B2 e B5, evitar chocolates e frutas secas como nozes. Procure comer frutas e alimentos mais leves entre as refeições, as frutas vermelhas têm poder antioxidante, ou seja, ajudam a diminuir a potencialidade de produção de sebo das glândulas, abuse da romã, framboesa, amora, morango, etc.

Produtos diários e maquiagem: sempre utilizar produtos “oil-free”, que são livres de óleo e são indispensáveis para quem sofre com o brilho excessivo da pele.

Publicidade

A não utilização de cosméticos com essa característica proporcionará o aparecimento de espinhas, cravos e o brilho da pele.

Limpeza da pele oleosa: esse tipo de pele deve ser lavada somente três vezes ao dia, já que, se for higienizada sempre que houver o aparecimento de óleo, você estará estimulando a mesma na produção de sebo. Devem-se adquirir produtos que tenham a função de tratamento sem dar o chamado “efeito rebote”, que é o retorno drástico dos sintomas. Limpe sempre as mãos ou as mesmas levarão novamente o óleo à pele. E não se esqueça do protetor solar, este deve deixar a pele seca, não deve conter óleo. Existem várias marcas no mercado que garantem este efeito.

Calor: os fatores do meio ambiente também são essenciais para quem possui este tipo de pele, já que estimulam a eliminação de secreção pelas glândulas. Portanto, a estação do verão exige ainda mais cuidados e atenção. Use lenços umedecidos que fazem parte de seu tratamento de pele, pois ela é sensível tanto quanto as outras. #óleo