O telefone sem fio é uma brincadeira que consiste em dizer algo no ouvido de uma pessoa, de modo que mais ninguém ouça o que está se falando. Aquele que ouviu precisa repassar a informação para outra pessoa, do mesmo jeito, até não restar mais participantes desinformados. O interessante dessa brincadeira é que não pode falar a informação mais de uma vez e o último precisa dizê-la em voz alta. Normalmente, a informação passada inicialmente chega distorcida na última pessoa que a ouviu, o que é a graça dessa brincadeira.

Mas porque isso acontece? Como uma mensagem, iniciada de uma forma, na maioria das vezes, chega tão deformada no final?

O cérebro humano usa maneiras de processar as informações que recebe, uma delas é a #top-down (De cima para baixo).

Publicidade
Publicidade

No exemplo do telefone sem fio, quando uma informação é repassada, ela pode ser distorcida porque o cérebro, ao recebê-la, devido a diversas situações, a recolhe com algumas lacunas. Essas lacunas são preenchidas por conteúdos que nós temos e as selecionamos dependendo das categorias da informação, o que pode causar grandes confusões.

A fofoca é outro exemplo claro de como misturamos informações mal recebidas com experiências próprias. Deduzir, por exemplo, que alguém é biscate só porque chega com homens diversos em sua casa, além de ser uma dedução preconceituosa, é uma visão que tende a formar um todo através apenas de uma parte avulsa do contexto, que não foi interpretado corretamente, causando uma impressão que pode ser prejudicial.

Porém, o top-down pode ter seus lados positivos. No ensino de línguas, por exemplo, a maioria dos professores pede para os alunos identificarem palavras-chaves de uma conversa e não tentar traduzir palavra por palavra.

Publicidade

Em uma conversa na segunda língua é difícil identificar todas as palavras que foram ditas, principalmente se a língua for de ritmo de stress-timed, que a fala é ritmada por palavras de silabas tônicas mais fortes e as outras são normalmente contraídas e faladas muito rapidamente, dificultando a compreensão.

Os professores querem que seus alunos identifiquem as palavras principais para treinar seus ouvidos, quando estiverem conversando em outra língua, e usar o top-down para preencher as lacunas enquanto são iniciantes nela. #Educação #Curiosidades