“Eu nunca tive coragem e te dizer, mas agora eu vou falar, eu te acho galinha”, “O QUE??”, “GATINHA... Desculpa, foi o corretor, estraguei tudo”. Essa foi uma conversa entre um rapaz e uma garota, no aplicativo de mensagens instantâneas, o #WhatsApp. Grande parte das pessoas que utilizam os aplicativos de mensagem já devem ter passado por situações constrangedoras por causa do #Corretor Automático, onde a pessoa escreve a palavra e o algoritmo converte para outra e a mensagem acaba sendo enviada sem a vontade do usuário.

Feitos especialmente para os Smartphones, os corretores ortográficos, na maioria das vezes, facilitam a vida dos usuários.

Publicidade
Publicidade

Ele é uma ferramenta que ajuda as pessoas na gramática do português escrito, no entanto, apesar de muitas vezes cumprir esse papel, o corretor automático, por entender que você precisa escrever rapidamente, pois, na ótica dos desenvolvedores dessa ferramenta, a conversa textual deve se aproximar, em termos de velocidade, ao máximo da conversa oral. Para isso, a sugestão de palavras e a correção das mesmas se tornou algo muito eficiente e rápido, no entanto, eles só não esperavam que o corretor pudessem trocar por palavras similares e constranger os usuários.

Veja algumas conversas constrangedoras, geradas por certa má colocação do corretor ortográfico:

“Mãe que vibrador é esse na sala?”

“Na sala?? Guarda no meu armário agora”

“Vidro*** esse vidro no chão da sala”

“Ca** mãe você tem um vibrador?”

“Tchau guria”

“Você precisa de um namorado (risos)”

“Quem não tem cão, caça com gato”.

Publicidade

Essa foi uma conversa entre mãe e filha onde o corretor ortográfico acabou revelando uma situação um tanto quanto constrangedora para a mãe que acabou sendo descoberta em sua intimidade. É importante lembrar para todos os usuários que têm o corretor em seus celulares que essa ferramenta pode ser desativada nas configurações.

“Eu não aprovo o namoro de vocês dois!!!”

“Mas nós vamos nos casar, você tem que aceitar o fato dele já ter crescido. Eu amo seu filho diaba”

“Me chamou de que?”

“DIANNA***”.