Já não é novidade dizer que a crise no Brasil está atingindo níveis alarmantes. Todos os dias, ligamos a TV e vemos que o número de desempregados está crescendo a cada dia mais. Nas capitais brasileiras, essa crise pode ser ainda mais perceptível. Para quaisquer anúncios de vagas de trabalho, pessoas formam filas quilométricas na esperança de conseguir ao menos uma entrevista. Em decorrência dessa crise, muitos brasileiros se veem sem saída e acabam entrando na lista nacional de restrição ao crédito.

Outro fato que faz as pessoas caírem em dívidas é o ato de comprar sem ter necessidade. Existem consumidores que não conseguem passar em frente a uma vitrine sem ao menos dar uma “olhadinha”.

Publicidade
Publicidade

Esses e outros fatos fazem com que a lista de brasileiros inadimplentes cresça ainda mais.

A respeito do que está sendo dito, foram divulgadas, nas redes sociais, algumas mensagens trocadas entre devedores e cobradores. Os prints das conversas mostram que, depois de terem tentado receber de todas as maneiras, os cobradores decidiram expor o assunto nas #Redes Sociais como forma de intimidar o devedor e assim receber a dividida.

O primeiro print mostra que uma vendedora de produtos eróticos decidiu cobrar seu cliente, ameaçando divulgar seu nome nas redes sociais caso não recebesse. “Me paga.... ou divulgo seu nome aqui e nos outros grupos, porque ninguém merece ser feita de palhaça”, escreveu a vendedora.

Tudo indica que a segunda postagem foi uma tentativa do devedor apoiar o ex-presidentes Dilma e Lula.

Publicidade

“Na minha casa não tem panela vazia, valeu Dilma e Lula”, escreveu. No entanto, o que era um post político se transformou em uma ótima oportunidade de cobrar. “Só não tem porque compra no meu mercado e não paga, querido. Se está tão bom assim, então porque tu não me paga?”, escreveu a dona do mercado.

O outro post, um pouco mais polêmico, diz respeito aos devedores de um bordel. A proprietária faz uma ameaça dizendo que tem uma lista completa de quem está devendo na casa e não apareceu mais. Ela estipulou uma data para que os devedores se acertem com ela, caso contrário, iria expor o nome de todos no Facebook.