O ser humano é dono de uma linguagem articulada que lhe permite expressar e comunicar seus sentimentos, desejos, conhecimentos e ideias de uma maneira que nenhum outro animal, por mais inteligente que seja, pode. Sem dúvida, sua capacidade de se fazer entender, fornecer nuances e entrar em detalhes é um dos fatos que permitiram o avanço técnico que acabou por tornar a humanidade senhora do planeta. Capazes de compartilhar suas experiências, os avanços humanos são cumulativos: uma geração pode usar as descobertas das anteriores como base em vez de precisar repetir as realizações de seus antepassados. Não se pode desprezar também o poder das palavras para criar mundos diferentes e mais belos, como quando são usadas por mestres da envergadura de Shakespeare, Goethe e Cervantes.

Publicidade
Publicidade

Apesar, de todas as magnificências da palavra, há ocasiões em que um suspiro, uma gargalhada ou um urro – ou outro som inarticulado qualquer - é o bastante para comunicar o que se está sentindo. Às vezes, é a única coisa que basta. Também os gemidos, às vezes, são o melhor recurso para expressar dor, expectativa, alívio e, claro, prazer. A seguir, estão listadas cinco ocasiões em que toma #Mulher já gemeu ou ainda vai gemer.

1 - Ao tirar o sutiã no fim do dia

É verdade que pesquisas recentes sugerem que em vez de ficar sem sutiã em casa o melhor é usar um sutiã de grávida, mais confortável. Do contrário, os seios ficam sujeitos a uma variação de pressão muito grande, o que pode deformá-los um pouquinho. Ainda assim, só tirar aqueles sutiãs apertados já vale um gemido de alívio.

Publicidade

2 - Quando ela acabou de sair da manicure e quebra as unhas

Esta situação lembra um episódio de Além da Imaginação. O protagonista adorava ler, mas raramente tinha tempo ou paz para isso - porque o chefe no trabalho e a mulher em casa viviam perturbando-o. Ele acaba tornando-se o único sobrevivente de uma guerra nuclear. Desgostoso com o fato de ser o único humano vivo pensa em suicídio até que encontra uma biblioteca. Finalmente, ele tem tempo, e o material de leitura duraria sua vida inteira. Parece o paraíso, mas, infelizmente, seus óculos acabam caindo e se quebrando - sem eles, não pode ler uma palavra sequer. Ele não tem forças para mais nada além de choramingar que não era justo e que finalmente ele tinha tempo o bastante pra ler. Do mesmo jeito, tudo o que passa pela cabeça de uma mulher que quebrou as unhas recém feitas é que isso não é justo.

3 - Quando mete o dedinho na quina da mesa

Parodiando Volta por Cima, canção do grande Paulo Vanzolini, Ali onde eu gemi/ Qualquer um gemia. A única outra opção nestas circunstâncias é um palavrão.

4 - Logo antes de comer um delicioso hambúrguer

Misto de expectativa e satisfação. Seria necessário um livro inteiro para condensar e explicar a complexidade contida em um simples gemido.

5 - Quando encontra uma roupa maravilhosa em promoção - e ela é do tamanho certo

Este gemido vale por um festival de Ação de Graças às forças que permitira que tudo desse tão certo.