Falar sobre o órgão genital feminino é algo difícil, pois muitas mulheres ainda sentem um bloqueio quando o assunto é esse, e talvez isso explique o porquê muitas delas nunca tiveram coragem de observar com um espelhinho como é a aparência do seu órgão íntimo. Esse tipo de vergonha não deveria existir, pois conhecer o nosso próprio corpo nos ajuda em diversos aspectos de nossas vidas.

Pensando nisso, o inglês Jamie McCartney criou o “Great Wall of Vagina” que mostra 400 órgãos genitais esculpidos de gesso, se formando um grande conjunto de dez painéis. Sua única intenção era mostrar que assim como o órgão genital masculino, o feminino também possui seu formato, tamanho e aparência totalmente diferente uma das outras.

Publicidade
Publicidade

“O erro das mulheres é se preocupar com a aparência de seu órgão genital. Meu trabalho faz com que elas olhem tudo aquilo no mural e passem a se sentirem mais seguras e confiantes. É uma arte que carrega um lindo propósito social”, explica o artista.

Pensando no trabalho do artista, reunimos para você algumas #Curiosidades importantes sobre esse órgão feminino tão especial.

O clitóris também pode ficar ereto

O clitóris é um dos responsáveis pelo prazer feminino, e durante o ato íntimo, ele aumenta a sua circulação de sangue, fazendo com que o mesmo fique ereto. Além disso, seu tamanho pode ser completamente diferente, variando de pessoa para pessoa.

A depilação íntima não faz mal

A ginecologista Flávia Fairbanks revela que os pelos pubianos atuam como uma ótima proteção contra a entrada de corpos estranhos e atritos no órgão genital feminino, mas não existe nenhum mal em depilá-los.

Publicidade

“Aquelas mulheres que são mais sensíveis, não depilá-los se torna mais confortável, principalmente por causa do atrito, porém, isso não é um ato que pode trazer problemas de saúde”, conta a ginecologista.

A vagina “fala”

Alguns sinais considerados comuns podem sugerir algum tipo de doença. O corrimento nem sempre é visto como um problema, especialmente quando não tem cheiro, pois isso indica um mecanismo natural da defesa da mulher. “Durante a relação íntima, se a mulher sentir dor ou qualquer dificuldade de lubrificação, isso sim pode estar denunciando que algo ali não está bem e precisa de cuidados profissionais”, aconselha Paula Napolitano, terapeuta sexual.

Tamanho realmente não é documento

A terapeuta sexual Paula Napolitano explica algo que certamente desperta nossa curiosidade. Será que o tamanho realmente oferece mais prazer para a mulher no momento da intimidade? Pois bem, a profissional fala que se formos levar em consideração as chances de prazer extremo feminino, o tamanho do órgão genital masculino não importa.

Publicidade

“Algo que poucos sabem é que os cincos primeiros centímetros do órgão genital feminino são os que mais têm terminações nervosas e, por isso, afirmar que o órgão masculino maior pode dar mais prazer é um grande mito, especialmente porque a vulva pode ser explorada de diversas formas, e não somente através da penetração completa”, finaliza ela.

Ela tem o mesmo nível de pH que um copo de vinho

O órgão genital feminino tem o pH normal entre 3,8 a 4,5. A grande maioria dos vinhos possui, em média, o pH de 3,0 a 4,0, os vinhos brancos já carregam o pH de 3,0 a 3,4 e os vinhos tintos têm entre 3,3 a 3,6.

Barulhinhos

Mesmo causando certa vergonha nas mulheres, esses barulhos podem acontecer principalmente durante o amor. Quando isso acontecer com você, encare de forma natural, pois não tem nada de anormal nisso. #Ciência