Falar de #sexualidade pode ser ainda um tabu. Mas, segundo dados do IBGE só no ano de 2015, 33% dos adolescentes entre 13 a 17 anos começaram a vida sexual, sem camisinha. Por isso, conhecer algumas questões podem ser fundamentais para a saúde de quem iniciou a vida sexual.

O Dr. Renato de Oliveira, que é ginecologista e responsável pela área de reprodução da IST,(infecções sexualmente transmissíveis) da Criogênesis, explica que o uso de preservativos ainda não é uma prática regular de muitos jovens.

O conhecimento de alguns fatores podem diminuir o risco de problemas no futuro. Separamos aqui oito questões extremamente importantes que você precisa saber a resposta.

Publicidade
Publicidade

Confira:

1) A camisinha diminui 100% do risco de ser contaminado?

Não necessariamente 100%. Pois, alguns danos que podem estar externos ao redor dos genitais podem não ser cobertos pelo preservativo. Mas, o uso reduz significativamente as chances.

2) Como saber se está contaminado por alguma infecção sexual?

Normalmente alguns sinais podem dar indícios de que algo não está certo, como odor, coceiras, secreções. Se perceber alguns desses sintomas, procure um médico.

3) Corro risco na prática do #sexo oral?

Sim, principalmente de contrair doenças como: herpes, HPV, sífilis e outras.

4) Pílula anticoncepcional previne doenças sexuais transmissíveis?

Não. O anticoncepcional é um contraceptivo para evitar gravidez.

5) Somente na relação sexual que é possível contrair doenças sexuais?

Não. Algumas doenças que são contraídas através do sexo, podem também ser transmitidas de outras formas, como HIV e Hepatite B, que são transmitidas através de objetos contaminados com sangue infectado.

Publicidade

6) Quais sintomas são comuns em alguém que tem HIV?

O HIV destrói o sistema imunológico, que são os responsáveis pela defesa do organismo. Quando uma pessoa é contraída, ela pode não resistir a um simples resfriado.

7) A escolha do preservativo é fundamental?

Com certeza. Sempre verifique se existe selo de certificação do Inmetro.

8) O que acontece se não tratar uma ISTs?

Algumas doenças podem evoluir se não tratadas, e acabar danificando alguns órgãos, como útero. Ainda, existe o risco de causar infertilidades, e ter bebês com deformidades físicas. #Curiosidades