Faz pouco tempo que o WhatsApp liberou a função de videochamadas, o que não é nenhuma novidade para os usuários do Skype, além de muitas escolas que vem se beneficiando dessa #Tecnologia com aulas à distância nos famosos EADs.

Esses são alguns dos aplicativos com a função de videoconferência, mas estamos em 2017, e isso é absolutamente normal. Não há nada que seja novidade, principalmente para quem tem menos de 20 anos, mas há anos algumas pessoas já se comunicavam dessa forma.

Calma, não é nenhum universo paralelo que somente agora foi descoberto. Estamos falando de personagens fictícios, mas que viviam a realidade de um futuro do qual hoje fazemos parte.

Publicidade
Publicidade

“Os Jetsons eram os personagens de desenho animado que moravam no espaço e estrelavam histórias consideradas impossíveis de um dia tornar-se realidade.

Se hoje conversamos através de videochamadas como algo rotineiro, eles já faziam isso nos anos 60, quando era comum nos episódios de “Os Jetsons” ver George, o chefe da família, recebendo bronca do seu patrão, o Sr. Spacely, ou até mesmo a esposa Jane orientando os filhos através de um monitor de televisor, utilizado somente para comunicação entre as pessoas daquela cidade espacial.

A família Jetson era composta por George, os filhos Elroy e Judy, além da esposa Jane e Astro, o cão espacial de estimação. Criados pela dupla Hanna-Barbera, foram poucos episódios e em um curto espaço de tempo, de 1962 a 1963, mas acabaram sendo reprisados regularmente até os anos 80, inclusive no Brasil, onde às vezes é possível rever as aventuras em algum canal por assinatura.

Publicidade

Além do videochat, eles previram outras tecnologias que tornam nossa vida melhor hoje em dia.

Robôs prendados em desenho animado

Hoje existem robôs que fazem tarefas domésticas e até interagem com os humanos, mas no mundo dos Jetsons isso era normal. Eles tinham Rose, a empregada robótica que ajudava a realizar as tarefas diárias, cozinhando, limpando a casa e até ajudando a família a se vestir. Quando se trata de um robô que faz limpeza, hoje existe o iRobot Roomba, um aspirador robótico, que faz tudo direitinho.

Passeio no espaço

A Virgin Galactic, do bilionário inglês Richard Branson, está trabalhando para poder oferecer, em um futuro não muito distante, viagens turísticas para o espaço. A NASA, em parceira com a SpaceX, trabalha com a possibilidade de realizar missões comerciais espaciais. Existe também um porto espacial, localizado no Novo México, que em breve pretende oferecer pacotes para turistas que desejam passear no espaço.

Se hoje estamos prestes a viver essas oportunidades, os Jetsons faziam seus passeios na Lua como uma coisa totalmente rotineira, como ir de São Paulo ao Rio de Janeiro.

Publicidade

Clonagem humana

A clonagem de animais, como a ovelha Dolly, e a possibilidade de clonar humanos, rende muita discussão, mas em um dos episódios de Os Jetsons, George resolveu pedir a ajuda da ciência para criar outro George, sua cópia perfeita para ir ao trabalho em seu lugar, enquanto ele descansaria em casa.

Coincidentemente nessa época, a clonagem humana começou a ser discutida, mas algumas leis criadas em diversos países acabaram banindo essa prática, porém, diversos animais, inclusive cachorros, foram clonados.

Tablet nos anos 60

São muitas as tecnologias previstas pelos Jetsons nos anos 60, mas para fechar essa lista, é preciso destacar que o que hoje chamamos de tablet já fazia parte da vida dessa adorável família espacial futurística. George, por exemplo, tinha um TeleViewer, nome dado a uma tela que oferecia conteúdo noticioso em um formato semelhante ao jornal impresso.

Nessa tela, um pouco grande, era possível acessar imagens em movimento, e assim o leitor vivia uma experiência interativa e multidimensional. Esse era o tablet dos anos 60.

Depois de tudo isso, percebemos que somos os felizardos do futuro previsto pelos Jetsons! #Desenhos #Curiosidades