Em comemoração ao Dia Internacional das #mulheres, algumas marcas resolveram falar sobre a conquista de mulheres ao longo dos séculos, por isso resolveram promover anúncios e propagadas que fizessem alusão ao dia.

Nesse sentido, empresas optaram por vislumbrar campanhas que destacasse a importância das mulheres terem o direito de fazer uso do próprio corpo, outras resolveram falar sobre a participação feminina no mercado de trabalho, além da divisão de tarefas entre os gêneros.

Todavia, as propagandas não conseguiram atingir a finalidade pretendida, uma vez que apresentaram duplo sentido, pois não estavam bem definidas e nítidas sobre o teor do assunto.

Publicidade
Publicidade

Uma das empresas que recebeu criticas foi a livraria Saraiva, uma vez que, ao ofertar desconto de 50% para as mulheres, não incluiu livros com desconto para as áreas de: Contabilidade, Biologia, Exatas, Idiomas, Direito e Engenharia. Tendo ganhado criticas por não ter distribuído descontos para áreas que consideraram "não ser do interesse feminino".

Muitas mulheres reclamaram na página do Facebook da Saraiva por não terem ganhado livros na categoria que desejavam, levando em consideração as restrições promovidas pela empresa. Em resposta, a livraria disse que, apesar de não ter citado todas as categorias de livros, outras não elencadas estariam inclusas na promoção.

Outra empresa que já sofreu criticas por ter lançado campanhas com duplo sentido foi a Skol, tendo, em 2015, lançado frases de efeito como: “topo antes de saber a pergunta” e “esqueci o não em casa”.

Publicidade

Entretanto, depois de ter ganhado inúmeras criticas, reverteu a situação promovendo campanhas específicas para as mulheres em 2017.

A cerveja Proibida foi criticada por ter lançado uma propaganda com cervejas exclusivas para as mulheres. Na página oficial do Facebook da Empresa, consumidores dirigiram 2 mil comentários que mostravam ironia e indignação, haja vista que consideraram ruim a cervejaria promover a 'primeira" cerveja para mulheres, como se elas não bebessem cerveja antes do lançamento.

A Samsung também sofreu retaliação por ter lançado o primeiro notebook exclusivo para as mulheres, consumidoras consideram um insulto a promoção de uma linha exclusiva para o público feminino. #Brasil