A perda da virgindade é um momento importantíssimo para as meninas da cultura ocidental, é um grande marco na a vida delas. Infelizmente, ainda há muitos mitos acerca desse assunto e isso se deve ao fato de que o tema ‘sexualidade’ é um grande tabu em nossa sociedade. Os pais não falam com suas filhas sobre este momento tão importante, fazendo assim com que as jovens busquem outros meios de informação. Como consequência, isso acarreta na propagação dos mitos e medos sobre o tema, prejudicando assim o momento da perda da virgindade.

É comum a expectativa para esse momento, assim como é comum também alguns receios e medos, afinal, é um momento que envolve uma mudança no psicológico de toda e qualquer garota.

Publicidade
Publicidade

Porém há algumas informações que nunca chegam aos ouvidos das garotas que nunca tiveram uma relação sexual e que seriam importantíssimas para o momento íntimo. Se todas as garotas tivessem acesso a estas informações, provavelmente o momento se tornaria melhor e mais prazeroso. Confira quais são essas informações. #Relacionamentos #Curiosidades #Saúde

  • Comunicação: a falta de diálogo está presente na família e no relacionamento. Os pais precisam conversar e orientar suas filhas, assim elas irão se sentir mais confiante. É necessário também ter uma comunicação entre a menina e seu parceiro, neste diálogo é essencial que a garota exponha seus medos, vergonhas e receios.
  • Conhecer o próprio corpo: antes de ter prazer com alguém é necessário que toda garota se conheça e conheça o que é prazer para ela mesma. Isso pode também ajudar a controlar o medo quando o momento da primeira relação chegar.
  • Calma: é normal que em certa idade as garotas esperem ansiosamente pelo grande momento, porém a calma deve ser mantida sempre, pois no momento certo as coisas irão acontecer como devem acontecer.
  • Prevenções: a prevenção é indispensável em qualquer relação sexual, porém na primeira vez ela se torna ainda mais preciosa, afinal, aquele momento é único e marcante e não é nada bom ter nenhuma interferência de doenças sexualmente transmissíveis ou uma gravidez.