Recentemente, o Brasil se viu envolto no escândalo da 'Carne Fraca', Operação da Polícia Federal que identificou irregularidades em diversos frigoríficos do país. Até papelão, segundo os áudios divulgados, teria sido misturado à carne moída. A informação chocou muita gente, mas e se você comprasse um enlatado com carne de gente? Pois é, isso aconteceu por volta dos anos 1906, como mostra um reportagem feita pelo site 'Aventuras na História', publicado pelo portal de notícias UOL. Foi graças a esse escândalo que foi criada a vigilância sanitária.

Era comum entre o final do século XIX e início do XX se arrumarem "jeitinhos" para vender comida estragada.

Publicidade
Publicidade

Naquele tempo, os conservantes eram limitados e o sistema de transporte também. Por isso, caso o presunto estragasse, a carne podre era colocada em uma cortadeira e misturada ao presunto bom. Ninguém notava. Procedimento parecido era feito com a linguiça branca e mofada. Nesse caso, os empresários antigos faziam uma mistura que unia glicerina e bórax. Na hora de lavar as mãos, nada de água limpa. A água utilizada era da salmoura.

Nesse período, o mundo viveu um grande crise de tuberculose. Mesmo muito doentes, as pessoas não paravam de trabalhar, pois precisam sobreviver. No entanto, a higiene era deixada de lado. Catarradas eram dadas no chão e se uma carne caísse nele, sem problemas, ela seguia na linha de produção. Na carne da salsicha costumavam aparecer ratos. Para isso, colocava-se veneno em pães.

Publicidade

Na hora de misturar a carne para a salsicha, não se davam o trabalho de retirar os ratos, muito menos o veneno.

No entanto, nada supera o relato mais macabro. Muitas vezes, por conta das falhas regras de segurança, funcionários caíam nos tachos fervilhantes. Até conseguirem ser retirados do local, já não havia muito o que tirar. Alguns patrões escolhiam deixar os corpos ali até sobrarem apenas os ossos. A carne "derretida" era misturada à outra e tudo ia para os enlatados. Tudo ia para a mesa do consumidor, que, sem saber, comia o alimento e, por vezes, ainda dizia que ele estava bem gostoso. #Curiosidades