Talvez você já tenha passado por situação semelhante. Você parece estar acordado e na verdade não consegue mexer um único músculo de seu corpo. A aflição começa a tomar conta de você, até que alguns minutos depois, que talvez pareçam horas, você passa a voltar ao estado normal. Muitas vezes, você parece passar por situações que precisariam de sua intervenção, mas, infelizmente, você está imóvel. Sabe o que é isso? #paralisia do sono!

Ainda, não muito distante, você pode até sentir que alguém te sufoca ou um ser maligno te observando. Ou você estar flutuando, talvez, por ter aparentemente deixado o corpo.

Essa sensação, muitas vezes, é relatada aos especialistas do sono, como a presença de um espírito maligno proporcionando o momento de angústia, ou creditado a extraterrestres.

Publicidade
Publicidade

Algumas pessoas acreditam até estar sendo abduzidas.

Tudo isso tem nome. Chama-se paralisia do sono. Ela ocorre durante a fase REM (Rapid Eyes Movement), ou movimento rápido dos olhos, quando seu sono é mais profundo e seu cérebro processa os sonos mais complexos. Isso ocorre porque seu nível de relaxamento muscular é total. Isso impede seus movimentos. Isso pode ser bom, pois se você conseguisse reagir às ações do sono, poderia até se machucar.

Mas isso ainda não explica porque uma pessoa mesmo acordada não se move. Então recorre-se a opinião de especialistas. A presidente da Associação Brasileira de Medicina do Sono, Dalva Poyares, explica que o que ocorre nesses casos é que o cérebro volta a consciência antes que os músculos saiam da paralisia.

Equivale dizer que você acordou, mas seu corpo ainda não.

Publicidade

Como os casos são esporádicos, explica a médica que não carece de tratamento. Entretanto, se os casos se tornam mais frequentes podem caracterizar distúrbio do sono e nesse caso, merecer atenção médica.

Outros distúrbios como doenças neurológicas ou narcolepsia podem também causar o problema e nesses casos há indicação de tratamento médico.

Em alguns casos a ansiedade e o stress gerado pelo transtorno pode ser tão elevado, que pode levar o paciente a um quadro de taquicardia e agravar momentaneamente um problema cardíaco. Nesses casos, se há frequência considerável de ocorrência, o caso deverá ser acompanhado por um profissional especializado em sono.

Para todos os outros, não há o que se fazer além das recomendações normais que são feitas para que a pessoa tenha um bom sono, evitando acordar no meio da noite. Se alimentar de forma leve a noite, um local com baixa iluminação e nada de TV ligada. Isso ajuda bastante para que você tenha uma noite de sono tranquila. #qualidade do sono #Distúrbios do sono