O #Preconceito, infelizmente, é algo que ainda está enraizado nos costumes dos brasileiros. Mesmo sendo um país conhecido pela sua diversidade cultural, o Brasil coleciona histórias envolvendo os mais variados tipos de preconceitos, desde os referentes à raça até os relacionados à classe social.

Atos de preconceitos e discriminação acontecem diariamente e com maior frequência do que imaginamos. Todavia, muitas vezes, acontece de forma discreta e velada. Quem nunca notou uma mudança no comportamento do vendedor ao perceber que você pertence a uma determinada classe social? Atitudes como essas que provam que o preconceito é mais presente em nosso dia a dia do que imaginamos.

Publicidade
Publicidade

Está sendo divulgada nas #Redes Sociais uma história que retrata muito bem o que está sendo dito. Um menino chamado Hudson Santos utilizou da sua conta do Facebook para expor uma situação constrangedora pela qual passou. Ele começa a narrar sua história dizendo que estava passeando em um shopping quando se deparou com uma loja de acessórios para celular. “Eu fiquei olhando as capinhas”, escreveu ele.

Após avistar as vendedoras, Hudson observou que uma delas fez um comentário muito desagradável a seu respeito. Uma vendedora disse a outra que a maneira como ele estava vestido demonstrava que ele não rinha condições de ter um celular bom. “Esse aí não tem cara de quem tem celular bom não, está de chinelo havaiana, tem mais cara de pobre”, disse a vendedora.

Hudson relata que, naquele momento, estava com umas roupas bem simples e que isso, certamente, provocou os comentários da vendedora.

Publicidade

No entanto, ele não ficou feliz com o que ouviu. No intuito de se vingar dos pensamentos maldosos das vendedoras Hudson disse que acabou agindo por impulso. Ele disse que, mesmo sem precisar, comprou a capinha de um celular bem caro. “Elas ficaram sem reação, dei aquela risadinha de deboche e sai fora”, escreveu ele.

Hudson finalizou sua postagem dizendo que agora terá que vender a capinha do celular. “Agora eu tenho que vender a capinha porque eu não tenho celular. Algum interessado? ”

Abaixo segue a postagem de Hudson na íntegra.