A #Violência contra a mulher é um assunto muito discutido na sociedade, atualmente. As pesquisas mostram que mesmo existindo leis severas que punem qualquer tipo de violência contra o sexo feminino ainda é grande o número de mulheres mortas, vítimas de violência sexual e doméstica. Somente no ano de 2015, foram registradas, no Brasil, cerca 63.090 denúncias, o que dá, em média, cerca de 1 relato a cada 7 minutos.

Está sendo noticiado, nessa segunda-feira (13), um caso que retrata exatamente o que está sendo dito. Uma mulher chamada Simone Moura Facini Lopes, de 31 anos, foi encontrada morta e acorrentada em uma cama, em São José do Rio Preto (SP).

Publicidade
Publicidade

O crime aconteceu na zona rural da cidade e chocou a população local. Segundo informações da polícia, o corpo foi encontrado por um lavrador que mora na casa. Quando o homem entrou no imóvel, viu o corpo e chamou imediatamente a polícia. O lavrador divide a casa com um senhor de 64 anos que, até então, é o principal suspeito do crime. Até o momento, o suspeito não voltou ao imóvel e também não foi visto por nenhum conhecido.

De acordo com as informações dos vizinhos, a mulher era bem conhecida na região. Segundo eles, ela fazia um serviço voluntário de alfabetização do idoso e era vista com bastante frequência no local.

No local do crime, a polícia apreendeu uma marreta com vestígio de sangue que, provavelmente, tenha sido usada para matar a vítima. De acordo com a polícia, a mulher foi encontrada com ferimentos graves na região da cabeça.

Publicidade

Assim como os moradores da região, internautas também se mostraram surpresos com o crime. Muitos disseram que as mulheres devem ficar bem atentas para não serem vítimas de crimes parecidos. “Nem as pessoas que fazem serviço voluntário estão livres disso acontecer”, disse um internauta.

Notícias como essas mostram o quão preocupante é ainda a violência contra a mulher. Esse é a prova que, por mais que as leis em defesa da mulher existam, ainda é necessário que autoridades e a sociedade se unam para que crimes como esses diminuam a cada dia. #Morte