A sexóloga Carla Cecarello, do site C-date, tem uma mensagem que pode levar alívio a muitos homens inseguros com as especificações do material que receberam da natureza. Pelo menos, eles ficarão aliviados se suas parceiras sexuais concordarem com a especialista em sexualidade.

Segundo ela explica, a vagina é elástica e se adapta ao tamanho do pênis que, o que significa que ela pode receber órgãos de tamanhos diferentes sem problemas - e que as medidas não fazem nenhuma diferença para o prazer feminino. A sexóloga diz ainda que, na hora do #sexo, o mais importante quanto ao homem é o modo de agir. "O homem pode até ter um pênis relativamente pequeno, mas se souber conduzir e tiver segurança em si mesmo, isso fará toda a diferença para a mulher”.

Apesar disso, ela reconhece que muitas mulheres dão enorme importância às medidas do pênis do parceiro. Ressalta, entretanto, que é uma questão psicológica: fisicamente, não importa, a diferença em resultados está na mente das mulheres, e que acha que o tamanho do pênis não pode ser tratado como um tabu - por nenhum dos dois parceiros.

A Sociedade Brasileira de Urologia diz que órgão sexuais masculinos com comprimentos entre 7 e 27 centímetros, quando eretos estão dentro do tamanho normal.

No caso dos órgãos masculinos muito grandes, Carla Cecarello afirma que, por não conhecerem a anatomia de suas vaginas, as mulheres podem ficar tensas diante deles, o que, por sua vez, deixa rígida a musculatura vaginal, impedindo a natural distensão e a consequente acomodação ao pênis durante a relação sexual. É este processo, de origem puramente psicológica, não o suposto tamanho descomunal dos órgãos masculinos, que causa desconforto e dor segundo a sexóloga.

Ela recomenda aos homens que, se perceberem que as parceiras estão nervosas por causa do tamanho do pênis, tentem deixá-las relaxadas, explorando mais as preliminares, por exemplo. Uma mulher nervosa, avisa a especialista, dificilmente chegará ao clímax e poderá sentir incômodo durante a relação. #CarlaCecarello