Juan #Pablo Escobar, filho mais velho do mais famoso narcotraficante da Colômbia, Pablo Escobar, é hoje conhecido como Sebastián Marroquín, dada a necessidade de mudança de nome, devido a morte de seu pai. Após o assassinato de Gustavo, seu primo, e em seguida de Pablo, sua família viu-se obrigada a fugir do país e adotar novas identidades para que não fossem incriminados pelos delitos cometidos por “El Patron”.

Porém, se antes o primogênito não queria ser identificado por seu parentesco, hoje em dia ele se encarrega de repassar ao mundo a realidade vivida na época em que o Cartel de Medellín era a maior organização de tráfico de cocaína do mundo.

Publicidade
Publicidade

Através de livros e entrevistas, Sebástian conta histórias inéditas sobre o pai e faz revelações que, muitas vezes, batem de encontro a série #narcos, produzida pelo Netflix.

A mais nova declaração que divulgou para a mídia indicava que, ao contrário do que mostra a série, Pablo Escobar não torcia para o Atlético Nacional de Medellín, tampouco tinha envolvimento com o time, ou subornava as equipes para ganhar campeonatos. Na realidade, “El Patrón” era, sim, um grande fã de #Futebol, porém, seu time do coração era o Independiente de Medellín.

Em entrevista para o programa espanhol El Transitor, da rádio Onda Cero, Juan afirmou que seu pai não tinha tanto interesse em fazer negócios no mundo dos esportes e explicou que “ele se interessava por negócios ilegais, como o narcotráfico, que dava muito mais dinheiro do que o futebol”.

Publicidade

Segundo seu filho, o “senhor da droga colombiano” só se intrometeu nesse meio quando tratava-se de jogos amadores que ele mesmo organizava. Os campeonatos de Escobar costumavam acabar justamente quando seu time estava ganhando.

Reiterando a teoria de Juan Pablo, um técnico do Atlético de Medellín concedeu uma entrevista em que garantia que seu time jamais recebeu ajudas do traficante. Explicou ainda que “tudo o que dizem não passam de histórias. Se fosse do jeito que falam, não tínhamos nos esforçado para trabalhar”, deixando claro que de nenhuma maneira havia interferência de Escobar ou de seu poderio para manipular ou subornar resultados em favor do Independiente de Medellín.