Entre os homens, os #seios dividem opiniões. Alguns gostam dos pequenos e arrebitados, outros preferem a fartura de carnes. Gosto não se discute - mas se quantifica. É o que uma universidade na República Tcheca, a Charles University, localizada em Praga, fez. Pesquisadores da instituição testaram 267 homens quanto à suas preferências em matéria de seios. Para evitar que aspectos regionais pesassem demasiadamente na amostra de voluntários, a pesquisa foi feita com indivíduos de três continentes (África, América e Europa). A pesquisa foi feita em Camarões, Namíbia, Brasil e República Tcheca.

O experimento consistiu em mostrar aos participantes dois conjuntos de imagens de seios de diferentes tamanhos e diferentes graus de firmeza para que eles escolhessem quais imagens preferiam.

Publicidade
Publicidade

Os pesquisadores publicaram o resultado de seu estudo no periódico científico Evolution and Human Behavior. Segundo eles, os seios médios ficaram em primeiro lugar na preferência dos pesquisados, deixando os míticos "peitões" em segundo. Os seios firmes, porém, justificaram o favoritismo e foram preferidos aos não tão firmes assim.

O título do artigo é "Men's Preferences for Women's Breast Size and Shape in Four Cultures ("Preferências Masculinas de Tamanho e Formato do Seio Feminino em Quatro Culturas"). No resumo, os pesquisadores explicaram que o seio da mulher é único entre os primatas por servir como depósito permanente de gordura, o que estimula tentativas de explicar suas peculiaridades.

Uma explicação científica para a preferência masculina por seios (relativamente grandes) é que eles servem justamente de depósito de gordura, o que significa níveis mais altos de estrogênio, um hormônio sexual feminino ligado à gravidez, e, teoricamente, maior fertilidade.

Publicidade

A firmeza dos seios, por sua vez, está ao menos parcialmente ligada à idade, que, por sua vez, afeta a fertilidade feminina.

Inconscientemente, acredita-se, os homens são levados a procurar parceiras que apresentem sinais exteriores de fertilidade. Futuras pesquisas, disseram os autores do estudo, devem se concentrar em entender como os fatores firmeza e tamanho interagem no despertar do desejo masculino para permitir que se avalie como pode ser explicada a extrema variação de tamanhos e formatos dos seios humanos.