Hoje em dia, com tanta tecnologia presente nas vidas das pessoas, é normal que algumas queiram usar certas ferramentas para paquerar e namorar virtualmente. Porém, como o ser humano é muito carente, essa ideia de conhecer alguém pela web e de se relacionar foi ampliada para mais do que um flerte ou namoro através de aplicativos ou sites especializados. Desse modo, surgiu o #sexo virtual’.

Pensando nisso, uma empresa que fabrica preservativos resolveu inovar e lançou um tipo de ‘lingerie inteligente’, que, diferente das convencionais, permite que a sensação do toque à distância seja sentido.

As peças íntimas, que ainda estão em fase de experimento, possuem tipos de sensores que são ativados através de dispositivos móveis.

Publicidade
Publicidade

Enfim, uma solução para aqueles casais que vivem se relacionando virtualmente, por morarem longe um do outro, para que acabem com a sua carência de contato físico e sexual.

Quais os riscos

Segundo uma especialista em relacionamentos, a dona da agência ‘Par Ideal’, Sheila Rigler, hoje em dia, o mundo virtual tem tomado um grande espaço.

Hoje, o sexo virtual passou a ser comum e muito praticado, um tipo de relação amorosa que não possui um envolvimento direto, sem perigos de contrações de doenças ou gravidez, coisas que normalmente podem ser transmitidas no sexo convencional. Isso tudo seria muito positivo, se não fosse por alguns detalhes.

O perigo

Mesmo achando a prática do sexo virtual algo muito positivo para muitos casais, a especialista ainda frisa que o ato em si também é motivo de muitas preocupações, uma vez que os crimes virtuais tornam a prática perigosa.

Publicidade

Isso porquê os criminosos que já vivem com más intenções pela internet se apoderam de imagens e vídeos pornográficos dessas pessoas e acabam publicando todo o material, tudo sem o consentimento de quem o produziu.

Neste meio, muitas mulheres acabam fazendo sexo pela internet com homens os quais elas mal conhecem. Alguns chegam até a chantagear as vítimas, cobrando fortunas pelos registros obtidos. Isso quando não acabam publicando o material online e estragam a vida dessas moças, que perdem seus empregos, família e até mesmo alguns amigos por conta de tudo isso.

Mas então, o sexo virtual não deve ser feito?

Pelo que Sheila conta, a prática de fazer sexo pela internet não é recomendada para ser feita nem por casais que estão juntos há muito tempo, uma vez que em algum momento de raiva, um namorado ou noivo pode querer usar tais imagens para se vingar da companheira, ou vice e versa. Isso sem deixar de mencionar também os invasores de computadores, que podem invadir sistemas e roubar imagens íntimas dessas pessoas.

Publicidade

A dona da agência de relacionamentos também aconselha que, para quem gosta de praticar o sexo virtual, o ideal mesmo é que ele seja feito com muita cautela, isso em relação ao uso de celulares, webcam e outros dispositivos que estejam captando as imagens.

Ou seja, o ideal mesmo é que o casal sempre esteja atento de quando e porque estão sendo filmados ou fotografados, pois, infelizmente, alguns casos mais graves,tragicamente acontecem, em sua maioria, com as pessoas que estavam desprevenidas. #cuidados #perigo