Por muito tempo, em se tratando da parte do corpo feminino preferida pelos homens brasileiros, a opinião era quase que unânime e o bumbum feminino reinava absoluto como preferência nacional, mas desde o final dos anos 90, essa posição também passou a ser disputada pelos #seios, que cada vez mais ganham espaço no imaginário e na preferência masculina.

Peitos, mamas, seios, bustos e uma longa lista de sinônimos um pouco mais vulgares são os nomes com os quais nos referimos a essa parte da anatomia feminina que se encontra situada em algum lugar entre as clavículas e o umbigo. Um acúmulo de gorduras, tecidos conjuntivos e glândulas mamárias que é o centro das atenções de milhões de homens (e, por que não dizer, de mulheres) ao longo da história do ser humano.

Publicidade
Publicidade

Os seios são comumente vistos como símbolos da sexualidade feminina, têm tamanhos diferentes e podem virar motivo de tortura na TPM (tensão pré-menstrual). Não são só o formato e o tamanho dos seios que fazem essa parte do corpo feminino exercer uma atração fatal sobre o homem. Especialistas na área apontam que esse processo tem origens culturais, emocionais e é mais instintivo do que muita gente pode imaginar, até porque se trata de uma questão de hormônios.

Tentando fazer um #estudo sobre seios, preferências e atração, a Charles University, em Praga, na República Checa, decidiu fazer um ##pesquisa que contou com mais de 270 homens que revelaram qual o tamanho ideal dos seios.

Para responder a pesquisa, os homens observaram algumas imagens com tamanhos de seios variados e diziam qual eles preferiam.

Publicidade

O resultado dessa pesquisa, que foi publicada no ‘Daily Mail’, surpreendeu e revelou algo bastante interessante, que acabou com o mito de os homens preferem os maiores. Isso mesmo! Os seios grandes não foram a primeira opção dos 276 homens que foram avaliados.

Após avaliarem todas as respostas, o que o estudo revelou é que a preferência mundial masculina, é pelos seios de tamanho médio, porém firmes e arrebitados.

O segundo lugar, por outro lado, foi realmente conquistado pelos seios grandes. Porém um dos padrões se manteve inalterado, a preferência por seios firmes.

A triste realidade é que, geneticamente, é muito difícil de um seio permanecer firme por todo sempre, pois eles realmente tendem a cair com o tempo. O principal motivo é a idade. Após a menopausa, as glândulas mamárias atrofiam por falta de hormônio e se tornam “recipientes de gordura”. Porém, existem fatores físicos que podem influenciar a ocorrência de uma queda mais acentuada ou menos, como o tamanho dos seios. Mulheres magras e altas têm o tecido conjuntivo, responsável pelo suporte estrutural, mais frouxo do que aquelas que são baixas e mais pesadas.

Publicidade

E, atenção, pois o efeito de emagrecer e engordar com frequência pode antecipar o processo, que tem o nome de ptose. Para retardá-lo, os especialistas recomendam o uso de sutiãs adequados --peças que dão suporte para que o peso dos seios não fique sobre a pele do tórax e, sim, sobre as alças.

Mas mesmo não ficando em primeiro lugar, a pesquisa adianta, basta passar uma mulher com seios fartos na rua, seja ela natural ou cientificamente melhorada por meio do silicone, lá estão os homens quebrando seus pescoços. O pior de tudo é que, na maioria das vezes, eles seguem os seios grandes sem pensar no assunto, de forma instintiva e até inocente.

Vale a pena lembrar que diversos formatos e tamanhos de seios existem e que cada um deles tem a sua beleza, sensualidade e adoradores!