O termo "#tripofobia" tem origem recente e foi proposto para a fobia que algumas pessoas têm por padrões irregulares ou até agrupamentos de saliências ou de pequenos buracos (e mesmo de formas geométricas agrupadas).

Como trata-se de algo relativamente novo, a condição (ou doença) ainda não é reconhecida pela Associação Americana de Psiquiatria, no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Na literatura científica ainda há poucos estudos, os primeiros a investigar cientificamente a condição foram Arnold Wilkins e Geoff Cole, de uma universidade do Reino Unido. Para os estudiosos essa repulsa pode ter origem em nossos ancestrais.

Publicidade
Publicidade

Normalmente as imagens se assemelham a vermes que causam inflamação ao penetrar na pele da pessoa. A tripofobia já é considerada uma das #fobias mais comuns.

As imagens às quais nos referimos, que podem causar repulsa, aversão, repugnância ou medo patológico, têm furos em padrões irregulares, por exemplo: colmeias, sementes de lótus e formigueiros. Pode parecer brincadeira, mas há pessoas que se afetam tanto com as imagens que chegam até a desmaiar. Lembrando que a sensação não é somente com furos, saliências também causam certo desconforto a quem tem essa doença - ou condição.

Quer fazer um teste? Te desafiamos a ver as imagens a seguir sem que sinta nojo, repulsa, sem que se arrepie ou se sinta mal - isso se conseguir olhar para as imagens. Vamos lá?

1. A flor de lótus antes de florescer tem esse aspecto:

2.

Publicidade

Esses buracos no solo, te fazem sentir algo?

3. E esta colmeia, te faz sentir desconfortável?

4. Pode parecer incrível, mas são cabeças de alho cortadas parcialmente:

5. Que coisa mais agradável de se ver do que uma mamãe levando os filhotes para passear, não é mesmo? Veja o passeio da mamãe aranha e seus filhotinhos:

6. Sabem o que é isso? A pele do pé de um frango

7. Calma, é só um bule de café

8. Isso é uma make, mas fique sabendo que há casos em que realmente acontece isso

Bem, se conseguiu chegar até aqui é porque não tem problema com o "medo de buracos", na linguagem popular. De qualquer forma, gostaríamos de ter o seu comentário - nos conte como foi.