Embora pareça uma pergunta bastante simples - coisa de um exame de vista pouquíssimo exigente - apenas um em cada dez adultos, aproximadamente, consegue responder quantos buracos há na camisa da figura. Antes de arriscar uma resposta, o ideal é prestar bastante atenção à imagem em questão, que já há algum tempo está sendo compartilhada - e quebrando cabeças - na internet.

Apesar da resposta que ocorre primeiro às pessoas ser "dois", ela está errada, pois há uma falha no raciocínio que conduz a ela (uma observação comumente atribuída ao jornalista americano H. L. Mencken é a de que todo problema complexo tem uma resposta clara, simples e errada).

Publicidade
Publicidade

Embora no dia a dia as pessoas se refiram como "buracos" apenas a aberturas indesejadas nas roupas ("há um buraco na minha camisa?", perguntam), cada manga tem - precisa ter - um buraco para cumprir seu papel na camisa. O mesmo é verdade com relação à gola e com relação à parte de baixo da peça de roupa. Então, poder-se-ia chegar à conclusão de que se trata de seis buracos (quatro necessários e dois inúteis), mas não é bem assim. Através daqueles buracos evidentes, pode-se enxergar o mesmo fundo que se vê atrás e ao redor da camisa. Isto significa que olhar para os dois buracos permite ver através da camisa. Assim sendo, ou a parte de trás da roupa possui outros dois buracos que combinam com os da frente (o que totaliza oito buracos) ou ela possui um único buraco grande que engloba os dois da frente (neste caso, são sete buracos ao todo).

Publicidade

Responder corretamente à questão exige levar em conta a definição mais ampla de buraco, identificar todos os buracos úteis, por assim dizer, da camisa sem esquecer um só sequer, perceber que os buracos da frente de alguma forma permitem enxergar o que está atrás da camisa e tirar deste fato as conclusões corretas sobre o lado de trás da peça da figura. Uma verdadeira ginástica mental exigindo várias habilidades cognitivas diferentes. Não é à toa que poucas pessoas, talvez apenas aquelas de mentes mais privilegiadas, talvez simplesmente os indivíduos mais cuidadosos em seus raciocínios, conseguem acertar uma pergunta aparentemente tão fácil. #desafio