Apesar de ser muito falado e surgir muitas vezes em seriados e filmes, #sexo em certos locais público, além de prejudicar a vida dos outros, pode significar pena de prisão para os responsáveis. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, locais como o cinema e o avião, apesar de parecem ser muito arrojados e mais um motivo para tornar a atividade especial, representam uma ilegalidade que, além de multa pode fazer com que as pessoas fiquem detidas por um período de três meses.

Em uma altura em que o sexo é cada vez mais debatido e explorado, deixando de ser um tema “tabu”, muitos casais estão arriscando novas formas de explorar a sua vida sexual, mesmo que isso signifique correr muitos riscos.

Publicidade
Publicidade

Mas até que ponto vale a pena arriscar a sua liberdade por uma aventura que não dura mais de meia hora?

Como garante o site “Notícias ao Minuto”, há certos locais que não vale a pena sequer o risco. Como o provedor de loja, shows de artistas, balada, carros em vias públicas, banheiros, parque/praia e até meio de transporte são alguns dos locais que o artigo 233 do Código Penal pune como sendo obsceno fazer relações sexuais em público. Contudo, apesar dos riscos, muitos riscos, um pouco por todo o mundo, parece até gostar dessa incerteza, compartilhando e gravando por vezes essas aventuras íntimas, para mais tarde recordarem.

Nas redes sociais, essa lista foi compartilhada por várias pessoas, que garantem que não conhecem nenhum caso em que um casal tenha tido graves problemas com a justiça apenas por estarem fazendo sexo em um local público, sendo que muitos garantem que vão continuar arriscando a sua “sorte”, apesar dessa informação clara sobre as ilegalidades que estão cometendo.

Você já teve relações sexuais em algum desses locais proibidos? Está disposto a correr esses riscos apenas para terem um momento único? Vão ter mais atenção depois dessa informação, tentando explorar outras coisas para “apimentar” a atividade sexual com seu parceiro? Deixe o seu ponto de vista na caixinha de comentários.

Publicidade

#Crime