Concentração é sempre um assunto complicado. Os jogadores brasileiros são conhecidos por sua vida boêmia, e não falta polêmica ao longo da história!

Recentemente, a torcida do Sport Recife carimbou o apelido de André Balada ao jogador André, irritando até mesmo o atleta, que declarou querer desassociar seu nome das baladas.

Relembre agora os maiores fujões das concentrações da história do futebol nacional!

Romário

Ronaldo Fenômeno, recentemente em um programa de TV, revelou o profissionalismo do eterno artilheiro. Com bom humor, Ronaldo descreveu uma das fugas de #Romário, que contou com uma escada enorme e um táxi à espera da dupla.

Publicidade
Publicidade

Para piorar, Ronaldo revelou que sua aposentadoria foi devido ao grande número de concentrações realizadas por Mano Menezes na época em que comandava o Corinthians e ele era jogador do time.

Marcelinho Carioca

O "muleque xafado", que deu muitas alegrias à torcida corintiana, protagonizou ótimas histórias nos bastidores. Por trás da faixada de atleta de Cristo, o moço colecionava várias polêmicas. Uma das mais conhecidas foi a fugidinha para o alto do hotel. Nessa escapada espetacular, apareceu no quarto antes do técnico esbravejando: ''Eu sou de Cristo''.

Serginho Chulapa

O ex-jogador do São Paulo não era artilheiro apenas dentro das quatro linhas, sendo talvez o mais sofisticado dos já citados. Serginho Chulapa encontrou uma passagem secreta no Morumbi, e o motivo não poderia ser outro, o vicio de todo camisa 9: mulher.

Publicidade

Djalminha

O polêmico e marrento atleta Djalma, mais conhecido como Djalminha, não era lá um dos maiores exemplos de disciplina. Também lembrado por outros eventos memoráveis, o ex- palmeirense já fugiu até mesmo de um posto policial na Colômbia, como conta Paulo Nunes, também ex-Verdão.

Adriano

Muito criticado pela imprensa nacional, é ídolo na Itália. Há quem diga que o Imperador não aceita o que é impelido socialmente como sucesso, mas é descrito como uma ótima pessoa, mas no campo profissional a história muda de figura.

Em uma noite de domingo para segunda-feira, Adriano não dormiu na concentração com os demais companheiros do Flamengo, fato que só veio a conhecimento do então técnico Cuca na manhã seguinte. Para piorar, o momento não era dos melhores, e o time havia sido goleado pelo Coritiba por 5 a 0.

Com certeza estes jogadores marcaram o seu tempo e servem de exemplo para as futuras gerações. Seja dentro ou fora de campo, sempre causaram e encantaram por onde passaram, fazendo parte direta do dito País do Futebol. #FutebolBrasileiro #Didico