O paranormal Carlinhos Vidente falou, em entrevista no final de 2016, sobre algumas de suas previsões para 2017. Após ganhar visibilidade na mídia por prever a queda do avião da Chapecoense, cerca de um ano antes, o vidente falou sobre o atual presidente da República, Michel Temer.

De acordo com ele, o ex-vice-presidente da chapa com Dilma Rousseff vai ser pressionado a deixar a chefia do poder Executivo por problemas com a Justiça. Carlinhos afirma que Michel Temer deve deixar o cargo até o início do segundo semestre deste ano.

Carlinhos Vidente falou sobre eleições diretas que ocorreriam após a renúncia de #Temer. De acordo com ele, o vencedor seria Álvaro Dias, que é senador pelo PSDB, mas trocou de partido e hoje está no PV.

Publicidade
Publicidade

Ele ganharia de Marina Silva e Ciro Gomes com facilidade.

O motivo de tal fragilidade de Temer seria, principalmente, o avanço da Operação Lava-Jato contra o peemedebista e seus aliados, como Romero Jucá. Antes de fazer previsões sobre o atual presidente, o vidente falou sobre Dilma Rousseff. Segundo ele a petista seria deposta. Confira o vídeo gravado em 2015, em que ele ainda fala sobre qual seria o grande vencedor do Campeonato Brasileiro naquele ano.

Avanço da Operação Lava-Jato

Assim como o ex-presidente Lula e o senador tucano Aécio Neves, Michel Temer tenta boiar no oceano da Lava-Jato. Fernando Baiano era visto como o representante de Temer e Cunha dentro da Petrobrás, de acordo com o lobista Júlio Camargo.

Uma planilha encontrada com um dos executivos da Camargo Corrêa apresenta o nome de Temer como um dos beneficiados num esquema de uma rodovia de Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Publicidade

O peemedebista teria recebido R$ 40 mil devido ao envolvimento.

Dois condenados da Lava-Jato, João Henriques e Jorge Zeladas, foram inseridos na Petrobras a mando de Temer. As informações foram dadas pelo Senador Delcídio do Amaral, ex-PT.

Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, teria pago R$ 5 milhões a Temer. A informação foi colhida de uma mensagem do celular de Pinheiro para Eduardo Cunha. Ainda corre na justiça o processo que tenta cassar a chapa Dilma-Temer. A tentativa do atual presidente é não cair até o final do ano que vem. #Política #Lava Jato