A sexóloga Tracey Cox, que também é escritora, fez uma lista de coisas que, segundo ela, as mulheres precisam ter conhecido durante o ato sexual, principalmente aquelas que ainda não iniciaram a vida sexual. Algumas coisas são primordiais para que a mulher tenha uma vida íntima prazerosa. Veja alguns desses motivos abaixo:

1) Nem todo parceiro é paciente e talentoso: por isso, é preciso conhecer o corpo e descobrir as áreas erógenas.

2) Esteja disposta a experimentar coisas novas: na hora íntima, a mulher precisa experimentar coisas novas em busca de maior prazer.

3) Criatividade nunca é demais: segundo a sexóloga, alguns acessórios podem ajudar durante a intimidade do casal, desde que os dois estejam mutuamente de acordo.

Publicidade
Publicidade

4) Apenas 20% das mulheres atingem o orgasmo durante a penetração: portanto, não fique assustada se acontecer de não ter o êxtase. Procure conversar com o parceiro e quem sabe realizar isso nas preliminares.

5) Homens que beijam mal costumam ser ruins de cama: segundo Tracey Cox, os homens que não beijam muito bem não são bons de cama, principalmente aquele que querem enfiar a língua na garganta durante o beijo.

6) Você não é inexperiente: qualquer pessoa pode ser considerada boa na cama, mesmo que não tenha praticado o ato tantas vezes. Tudo depende do jeito em que desperta desejo no parceiro.

7) Dê espaço para as fantasias: as fantasias fazem parte da vida íntima. Não precisa se preocupar com isso, pois elas apimentam a relação. Portanto, não as freie.

8) Se não gosta de #sexo, não existem truques: pode acontecer da pessoa não gostar de ter intimidades.

Publicidade

Se isso acontecer com você, tente conversar com um médico para descobrir o motivo disso. Não force a barra.

9) Ambos podem ter orgasmo juntos: segundo a sexóloga, isso pode acontecer, mas não é algo que seja muito comum. As chances são extremamente baixas.

10) Terceira pessoa: não existe mal algum em ter uma outra terceira pessoa durante a intimidade, desde que o casal esteja ciente de que isso não trará problemas depois. Segundo a especialista, o ideal é fazer com quem não se tem tanta convivência ou sentimentos para evitar ciúmes e inseguranças. #sexualidade