A definição do que é sujo, depravado, imoral varia de pessoa para pessoa. Em matéria de moral sexual, por exemplo, há enormes variações. O que algumas pessoas acreditam ser terrivelmente imoral, outras pensam ser normal ou até benéfico. Enfim, que cada pessoa decida por si mesma o que acredita ser correto e que cada casal chegue a um acordo satisfatório para ambos quanto ao que fazer ou não fazer. A seguir, estão listadas cinco práticas sexuais não-ortodoxas (para dizer o mínimo) nas quais a ciência achou algumas vantagens:

1 - SDSM

Sim, entre os comportamentos "reabilitados" pela ciência está o que envolve coisas como sadomasoquismo, submissão, bondage uso de apetrechos como correntes ou cordas para restringir os movimentos do parceiro), etc.

Publicidade
Publicidade

Apesar dos tabus que cercam esse tipo de atividade, estudos indicam que as pessoas que gostam dele e o praticam (que fique clara a necessidade de consentimento mútuo) são mais abertas e extrovertidas e dotadas de mais autoconfiança e segurança quanto ao relacionamento.

2 - Poliamor

O poliamor, ou seja, o relacionamento com mais gente do que o clássico um mais um, também tem, segundo pesquisas, vantagens. Estudos indicam que ele se presta à formação de relacionamentos mais sólidos. Uma hipótese é a de que, com mais gente participando do relacionamento, o dialogo é visto como mais necessário e é mais praticado. Como diálogo franco e comunicação transparente são necessidades de qualquer relacionamento, não seria de surpreender que as pessoas envolvidas em relacionamentos poliamorosos tenham uma vantagem.

Publicidade

Além disso, acredita-se que, por sua própria natureza, esse tipo de relacionamento ajuda as pessoas a vencer os ciúmes e deixar de ver o parceiro como uma propriedade a ser monopolizada a todo custo. Como o ciúme pode ser uma força desestabilizadora em um relacionamento, também nesse quesito o pessoal do poliamor sairia em vantagem.

3 – Relações sexuais casuais

Não é preciso dizer que esse tipo de relação sexual não é muito bem-vista pela maior parte das "pessoas respeitáveis". Ainda assim, pesquisas indicam que, por seu potencial de pouco apego emocional, esse tipo de relação tem suas vantagens. Além disso, estudos indicam que seus praticantes tendem a ter autoestima elevada e não levam tudo demasiadamente a sério. Uma ressalva, porém, é essencial: algumas pessoas praticam esse tipo de relação por terem baixa autoestima ou como uma compensação sexual para infelicidade em outros aspectos de suas vidas.

4 – #sexo durante a menstruação

Muitas mulheres deixam de fazer sexo quando estão menstruadas (e verdade seja dita, muitos dos parceiros delas realmente não querem se envolver com o sangramento delas).

Publicidade

Contudo, deve ser dito que, segundo a Ciência, o sexo naqueles dias pode ajudar a aliviar as cólicas menstruais. Isso acontece porque as contrações típicas das relações sexuais funcionam como uma massagem uterina.

5 – Sexo solitário

Pesquisas têm encontrado várias vantagens físicas e psicológicas na masturbação apesar dos tabus morais que a cercam e de séculos de divulgação dos supostos males físicos e psicológicos que, acreditava-se, abater-se-iam sobre a vida dos praticantes dessa modalidade sexual. #coisas