Há uma crença popular de que as mulheres vão muito mais aos médicos do que os homens, mas será que elas conhecem realmente o próprio corpo? Há muitas coisas que elas não sabem, até mesmo algumas consideradas simples.

Publicidade

Por isso, na tentativa de ajudar as mulheres a conhecerem ainda mais a si mesmas, preparamos uma lista com seis coisas que toda representante do sexo feminino precisa saber sobre o seu órgão genital.

1 - A vagina também emite sinal de socorro - quando as coisas não vão bem, o órgão genital emite sinais. Um deles é o cheiro desagradável. Também é necessário prestar atenção aos corrimentos.

Publicidade

Outros detalhes como a coceira e dor ao fazer xixi são importantes. A qualquer sinal de algo novo o ideal é ir até a um médico, de preferência a um ginecologista, que é o especialista nessa área.

2 - Ela tem o tamanho certo - A vagina de todas as mulheres, no geral, tem praticamente o mesmo tamanho, diferente do que acontece com os homens, cujo tamanho do pênis varia bastante. No geral, a distância entre o útero e a vulva é de apenas 8 centímetros. No entanto, no momento do ato sexual e de excitação, o tamanho varia entre 10 e 15 centímetros. De acordo com cientistas, essa é uma forma de fazer com que o órgão genital se adeque ao momento da penetração.

3 - Preste atenção a tudo - As terminações nervosas do órgão sexual feminino são as que fazem todo o prazer acontecer. Elas estão logo nos 5 primeiros centímetros da entrada do canal vaginal. Isso é importante para deixar claro que o tamanho do órgão sexual do parceiro da mulher não é tão relevante no prazer, já que ele ocorre, no geral, nesse espaço.

Publicidade

É claro que há muitas outras formas de se sentir atraído ou excitado do que o ato sexual em si.

4) Nem todo o corrimento é anormal - É preciso ficar atenta aos sinais do corpo, mas nem todos os corrimentos indicam doenças. De qualquer forma, na dúvida, vá ao médico.

5) Autolimpante: o corpo da própria mulher é tão perfeito que possui um sistema que ajuda a eliminar as bactérias do órgão sexual feminino. Por isso, lavar demais a área pode ser um risco à saúde, pois se é retirada essa proteção natural. #Curiosidades