Uma das mais marcantes formas de interação física entre pessoas envolvidas em um #Relacionamento romântico é o #beijo. E, entre os tipos de beijo, o de língua goza de um status à parte, realmente especial. Infelizmente, devido ao nervosismo e à espontaneidade que deve presidir este ato de entrega, muitas pessoas acabam cometendo erros que acabam por estragar o beijo. Alguns desses erros estão listados a seguir:

1 - Ter pressa

Não há nenhuma razão par ater pressa para acabar. O que se deve fazer é ir tocando os lábios do parceiro lentamente, delicadamente e, se for o caso, à medida que o beijo for esquentando, acelerar os movimentos.

Publicidade
Publicidade

2 - Forçar a barra

Um beijo é como uma dança: os dois têm que se ajustar. Às vezes, ir com muita sede ao pote pode assustar o parceiro e proporcionar-lhe uma péssima experiência.

3 - Constranger os parceiros com beijos ousados em público

Ideias de como se deve comportar em público variam de pessoa para pessoa, por isso é preciso ter cuidado para não constranger o parceiro com demonstrações de afeto extravagantes ou ousadas. Certas demonstrações de afeto devem ser mantidas entre quatro paredes.

4 - Beijar com lábios ressecados

Talvez não seja necessário lembrar, mas não custa dizer: os lábios têm uma participação importante no beijo. Por isso, lábios ressecados podem causar péssimo efeito.

5 - Exagerar nas mordidas nos lábios do parceiro

Mordidinhas no lábio do parceiro são sexy, mas convém não exagerar: é preciso agir delicadamente para não o machucar.

Publicidade

6 - Bancar o aspirador de pó

A maior parte das pessoas acha horrível aquele beijo em que o parceiro se comporta como fosse um aspirador de pó. Pode até machucar e, independentemente disso, é uma experiência desagradável para a vítima desse beijo.

7 - Exagerar na saliva

Não é por lábios ressecados serem um empecilho para um bom beijo que aqueles beijos molhadíssimos, que ameaçam afogar o parceiro em um oceano de saliva, são uma boa. Modus in rebus ("há medidas/limites em todas as coisas"), diziam os antigos romanos.