Salário não pode ser o único fator que traz satisfação no trabalho. Há com certeza outros ingredientes que fazem o emprego algo tão bom que nem parece uma obrigação.

Trabalhar com colegas bem humorados, com pessoas de bom caráter e com amigos alegres certamente é muito agradável . Tudo isso conta na hora considerar recusar um emprego de maior salário para continuar atuando onde se sente bem, mesmo ganhando um pouco menos. Afinal, dinheiro não é tudo na vida!

Mas há empregos em que o conceito de prazer alcança outros níveis, se é que me entendem. Há trabalhos que o grande diferencial é a beleza feminina. Sim, a beleza daquele ser que move os instintos mais primitivos de 10 entre 10 homens (heterossexuais, claro).

Publicidade
Publicidade

Pois bem, este post é para mostrar que enquanto há magnatas entrando e saindo de reuniões para contar seus milhões de faturamento, e operários pegando no pesado nas fábricas e construções, há os assalariados que mais do que contar notas ou manejar ferramentas, lidam diariamente algo que para eles é muito melhor. Eles enxergam, falam e tocam em verdadeiras beldades. Mulheres lindas que podem ou não ser famosas.

Normalmente, esses empregos estão ligados às artes. São os que atuam nas equipes de produções de filmes pornôs, por exemplo. Falamos também dos sortudos que fazem a produção de artistas famosas durante os bastidores de grandes eventos. Citamos ainda dos privilegiados professores de ginástica que se dedicam a corrigir diariamente a postura de suas alunas nos exercícios. E tem os médicos socorristas das equipes femininas esportivas.

Publicidade

E ainda os trapezistas que fazem números circenses com mulheres. Ou os dançarinos que se apresentam em números musicais executado com casais. Lembra dos dançarinos de lambada dos anos 1990, que faziam todo tipo de piruetas com suas parceiras>

Já pensou também no trabalho dos fotógrafos de catálogos de produtos femininos, tipo lingeries? São muitas as profissões que lidam todos os dias com a beleza feminina.

Sem falar nos maquiadores e massagistas. É claro que o atributo maior para conseguir se manter numa vaga desse tipo é agir com profissionalismo. Sempre! Ou seja, nada de bancar o engraçadinho, tipo o José Mayer.

Assédio moral ou sexual no trabalho não é nada legal. E sabemos que as mulheres são as maiores vítimas dessa prática, infelizmente ainda comum no Brasil e no mundo. Mas nada impede que os trabalhadores possam admirar secretamente suas parceiras de labuta. Afinal, olhar não arranca pedaço. Bom senso, no fim das contas, é o maior conselheiro.

#Curiosidades