Evidentemente, os prostíbulos não são os lugares com a melhor fama no mundo. Mosteiros e bibliotecas certamente desfrutam de bem mais respeito embora, provavelmente, recebam em média menos frequentadores. Cada estabelecimento é diferente dos outros, claro, e, como acontece com teatros, cinemas e restaurantes, existem desde os mais luxuosos até os mais mambembes, verdadeiros pulgueiros. Algumas coisas, contudo, a maioria deles têm em comum. Entre as coisas que quem nunca foi a um desses locais provavelmente não sabe, estão as seguintes:

1 - A cerveja é caríssima

As cervejas nesses lugares são caras. É o mesmo que acontece com alimentos e bebidas em escolas, faculdades, shows, cinemas, enfim, lugares que contam com um público cativo que precisa estar para desempenhar alguma atividade e acaba pagando caro por algum produto ordinário.

Publicidade
Publicidade

Sim, porque ninguém vai a prostíbulo na esperança de tomar cerveja importada ou artesanal.

2 - As músicas são tocadas numa JukeBox

A boa e velha JukeBox é presença comum em prostíbulos pelo Brasil a fora. Afinal, permite que as pessoas escolham o que querem ouvir e é bem mais prático fazer uso dela do que pagar por música ao vivo constante. Foram-se os tempos retratados na velha piada "não conte a mamãe que virei político, ela ainda pensa que eu toco piano em um bordel".

3 - As mulheres são bem mais bonitas nas propagandas

O que ajuda a lembrar que, apesar tanto de certas visões românticas dos prostíbulos e das aversões morais que eles despertam em algumas pessoas, trata-se, acima de tudo, de um negócio e, como dizem por aí, as fotos são meramente ilustrativas. Se as cadeias de fast food, por exemplo, agem assim (como pode confirmar qualquer pessoa que já comparou um Big Mac de verdade com as imagens das propagandas), é difícil argumentar que os prostíbulos, essas instituições cheias de credibilidade não podem.

Publicidade

4 - As histórias das profissionais do sexo podem ser mais interessantes do que você pensa

Apesar dos preconceitos que há contra elas, antes de prostitutas, elas são seres humanos e as histórias de vida delas podem ser muito interessantes.

5 – É bastante comum ver gente indo em grupo ao prostíbulo

Como se trata de atender a uma necessidade pessoal, individual, a saber, o desejo sexual, seria de imaginar que pessoas indo em grupos seria um acontecimento bem incomum. Bom, não é bem assim, não. Há até quem vá apenas para bater papo com os amigos. No final, o prostíbulo como a velha ágora ateniense funciona como um local de interação social.

6 - Mas, também, não é nada raro ver casais

Ainda desfiando a ideia de "assunto individual", não é incomum ver casais indo ao prostíbulo, talvez em busca de um swing ou de um ménage à trois.

7 – O cliente pode sair do ambiente coberto de glitter

Não são todos os estabelecimentos, mas alguns preferem que as garotas de programa usem glitter em seus corpos para chamar mais atenção, então não é incomum que o cliente saia do lugar cheio de glitter no corpo. #segredos #cabaré