Ao ouvir falar na expressão 'Baleia Azul', muitos pais já ficam temerosos. O jogo, visto como macabro, estaria fazendo jovens de todo o mundo cometerem o suicídio*. Apenas na Rússia, onde o game fez mais sucesso, pelo menos cem adolescentes teriam tirado a própria vida por conta dos '50 desafios'. O jogo também chegou ao Brasil e a polícia investiga algumas situações estranhas que estariam relacionadas à "brincadeira". Para combater o jogo mortal, surgiu uma nova ação através das redes sociais. A chamada 'Preguiça Azul' tem o objetivo de transformar os jovens em pessoas mais ativas. Assim como a versão da 'Baleia', a 'Preguiça' também tem as tais cinquenta tarefas.

Publicidade
Publicidade

A grande diferença é que essas são voltadas para o bem. Enumeraremos algumas delas mais para frente nessa reportagem.

A 'Preguiça Azul' já tem gerado muito debate na internet. Algumas pessoas concordam que é necessário fazer algo para tentar combater o game suicida que está se alastrando, por meio de redes sociais como o Facebook e o WhatsApp, mas outras creem que associar uma coisa a outra, na verdade, pode ser errado. Os que pensam assim garantem que estar com depressão não é bem não ter o que fazer da vida. Muitas pessoas que sofrem com a doença são até atarefadas demais. Na página criada para divulgar o 'Preguiça Azul', todos os dias são postadas imagens que fazem parte do dia a dia dos jovens. Uma delas mostra um garoto lendo. A mensagem diz que ele tentou se "asfixiar" lendo um livro e tudo isso depois de lavar a louça.

Publicidade

O primeiro desafio proposto pela brincadeira é mandar com que o jovem arrume a própria cama assim que acorda. Os desafios continuam e neles também está a tarefa de lavar a louça, varrer a casa e até subir em uma escada. No entanto, nesse caso, o único intuito é retirar as roupas do varal. O 'Preguiça Azul' mostra-se difícil e ainda tem modos avançados, como dobrar roupas e colocá-las na gaveta e até enviar mensagens pelo WhatsApp sem nenhum erro de português. Para os estudiosos, o desafio é ficar em primeiro lugar na turma, com as melhores notas. O oitavo desafio estar em tomar banho sem sujar todo o banheiro.

A lista continua e tem o fato de que é necessário tentar sobreviver sem o uso de um aparelho de celular, além, é claro, de sempre manter a educação. Por fim, o último desafio (o de número 50) é explícito: "Não se matar, seu imbecil".

*No Brasil, contra atos suicidas existe o trabalho do CVV, o Centro de Valorização da Vida. Para entrar em contato, basta fazer uma ligação gratuita de qualquer lugar do Brasil. O telefone é o 141. #Curiosidade