Um caso inusitado aconteceu na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), envolvendo um político e uma #Garota de programa. A moça foi contratada para satisfazer o político que teve o nome não divulgado, mas conforme a confusão, o lugar para realizar o trabalho mudou.

Publicidade

Quando a garota de programa chegou até a Alerj foi surpreendida por uma confusão que estava acontecendo, impossibilitando a entrada e saída de pessoas, pela manifestação em frente ao prédio. Então, para não perder um dia de trabalho e para que o pedido do político não tenha ficado em vão, decidiram resolver as coisas no próprio gabinete do político..

Publicidade

Como o nome do político não foi revelado, a apenas uma descrição dele: um "chefão" poderoso. Além de atender o homem exclusivamente no gabinete, a garota ainda ganhou de "brinde", um "nude", uma foto em que o político estaria despido, mas sem mostrar sua identidade facial. A imagem está guardada e hoje ela mostra para quem quiser ver as partes íntimas do político.

Garotas de programa de sucesso

É muito comum no meio político a contratação de garotas de programa. Em Brasília, o caso acontece quase sempre envolvendo empresário e políticos. A profissão promete um bom pagamento quando envolve parlamentares. No ano passado, uma garota de programa "lutou" para que a profissão seja aceita de forma digna na sociedade e descobriu que ir até Brasília e ter uma cartela de seis clientes, a beneficiaria com bons ganhos.

A moça que não quis revelar sua identidade, mas é conhecida no meio como uma "Deusa Grega", disse que juntou o útil ao agradável, pois sempre gostou de #sexo em um "nível alto" e que considera que isso seja uma "porta" essencial para praticar profissão.

Publicidade

Ela ainda conta que tem a "sorte" de gostar muito de sexo e essa sorte fica ainda melhor pelo dinheiro que recebe, cerca de R$ 30 mil mensais.

"Só uni o útil ao agradável. Sempre pensei como uma opção de vida, nunca julguei de forma ruim ou tive olhos preconceituosos". A moça aproveitou os protestos contra o governo Dilma para dar um "up" na profissão. #politicos