Enquanto houver gente pesquisando o meio ambiente haverá descoberta de espécies de animais esquisitas que a maioria das pessoas jamais imaginou que pudessem existir.

Quando mais investiga-se o reino animal, mais seres vivos bizarros aparecem. Interessantes ou estranhos, nojentos ou perigosos, úteis ou insignificantes, essas criações da mãe natureza não param de impressionar biólogos e cientistas.

O porco do mar é um exemplar que pode ser encaixado na categoria dos nojentos. Ele é rosa, gelatinoso e cabe na palma da mão. Se move vagarosamente como uma lesma com patas, a profundidades impressionantes: 6 mil metros.

Outro bicho que você provavelmente nunca viu nem ouviu falar é o ocapi, que mais parece uma mistura de zebra com girafa anã.

Publicidade
Publicidade

Eles existem em pequenas quantidades e pertencem à família das girafas. Suas pernas tem pelagem listrada e sua face é muito parecida com as das primas girafas. Mas essa espécie herbívora não tem aquele pescoção enorme.

Outro ser que provoca arrepios até no nome é o diabo-espinhoso. Ele tem 20 centímetros e tem o corpo esquisito, repleto de espinhos. Trata-se de um réptil que alcança no máximo 20 centímetros de comprimento, da família dos lagartos, mas com chifres e que se alimenta de insetos, como formigas.

Tem também uma mariposa esquisitona, chamada traça poodle. Descoberto há poucos anos, esse inseto tem o corpo coberto por uma pelagem branca, que lhe dá um aspecto bem desagradável. Existem as malhadas, com pintinhas pretas e fundo branco. Repugnantes.

Outro representante estranho dos mares é o tubarão duende.

Publicidade

Pensa numa coisa esquisita? Ele é um fóssil vivo, com corpo muito disforme e feio. Ele pode chegar a 5 metros e é considerada até agora a espécie de tubarões que existe há mais tempo no planeta. Ele é pouco visto porque vive em zonas muito profundas dos oceanos.

Outro exemplo vindo das águas á a baleia narval, que tem um bico muito grande e pontiagudo. A estrutura mais parece uma lança, mas é na verdade o canino da baleia, que se desenvolve muito mais que os outros dentes. Habita as águas geladas no ártico canadense e da Groelândia. Sua estrutura pode chegar a 5 metros de comprimento, sem contar com a parte pontiaguda.

O sapo roxo também é um animal muito maluco que certamente você nunca teve o desprazer de encontrar, até porque ele é natural do Sul da Índia. Tem esse nome porque seu corpo é realmente de cor roxa. Descoberto em 2003, ele também é classificado como uma espécie de fóssil vivo.

#Curiosidades