Zimbábue é um país pobre do continente Africano, onde mais da metade da população reside em pequenos domicílios feitos de barro, semelhantes às ocas indígenas. Por lá, tanto a população quanto a imprensa divulgam histórias fantasiosas como se fossem reais.

Uma amiga desse jornalista que vos escreve, por exemplo, ao voltar recentemente ao Brasil, confidenciou que nos primeiros dias no país, habitantes a alertaram para jogar sal nas portas. A “mandinga”, conforme explicaram, evitaria os maus espíritos.

Agora, imprensa e populares estão convictos de dois adolescentes serem vítimas de uma sereia, na província de Midlands.

Conforme o portal de notícias Zimbabwe News Online (ZNO), dois rapazes foram afogados pela emblemática criatura enquanto nadavam na barragem de Pachemumvuri, em 19 de fevereiro, por volta do meio-dia.

Publicidade
Publicidade

Segundo testemunhas, depois da “rainha das águas” submergir a dupla, ela retornou com eles à superfície e os largou. Assustados, os amigos nadaram até uma pedra, onde se recuperavam do susto.

Contudo, quando os pais dos garotos foram até o local e começaram a chorar, a sereia ressurgiu, agarrou os dois e sumiu com eles sob as águas.

De acordo com o folclore popular, sempre que uma pessoa chora perto de uma sereia, ela enfurece o “monstrengo”. Portanto, nativos acreditam que eles morreram devido a reação histérica dos familiares.

“Tradicionalmente, acredita-se que quando uma pessoa é tomada por uma sereia, as pessoas não devem chorar, pois isso pode levar a terríveis consequências, levando à morte da vítima”, escreve o ZNO

Embora residentes acusem o “ser mitológico” de assassinar a dupla, a polícia declarou estar a investigar as circunstâncias da tragédia.

Publicidade

"Posso confirmar que estamos investigando um caso de morte súbita por afogamento que ocorreu na Aldeia Seven, [liderada pelo] chefe Nemangwe, em 19 de fevereiro, por volta das 12 horas, quando dois menores que estavam pastoreando gado se afogaram e seus corpos foram mais tarde recuperados por outros aldeões", comentou o porta-voz da polícia local, Ethel Mukwende.

CONFUNDIDA COM PEIXE

De acordo com amigo dos falecidos (nome resguardado), que disse ter presenciado o acontecido, no fatídico dia eles saltaram na represa e nadaram até a suposta criatura. Os menores a confundiram com um peixe grande.

Depois de notar que o pretenso animal era uma sereia, após ela puxar os colegas para o fundo do rio, o rapaz foi à aldeia alertar os anciões, que chegaram na barragem e encontraram os adolescentes ainda vivos, deitados em uma rocha.

Porém, como dito anteriormente, quando os pais das vítimas chegaram na área e começaram a chorar, a água começou a ficar agitada e a mitológica entidade surgiu.

Dessa vez, ela agarrou os meninos e os sufocou até a morte.

Publicidade

Eles foram achados somente horas mais tarde.

MORTES MISTERIOSAS

Conforme o chefe tribal Nemangwe, outros dois indivíduos também se afogaram sob circunstâncias enigmáticas na mesma represa.

Com objetivo de evitar novas ocorrências desse tipo, Nemangwe ressaltou a realização de alguns rituais para espantar as sereias.

“Durante a cerimônia, nós abatemos uma vaca e a carne foi consumida sem sal”, declarou o líder da comunidade ao ZNO.

Abaixo, veja um polêmico documentário (dublado) sobre o assunto, produzido pelo Discovery Channel.

#Bizarro #Curiosidades #Viral