Já alguma vez pensou porque motivo algumas pessoas têm este furo extra na orelha? Não está relacionado com a marca de um piercing antigo que já tenha sido retirado como muitas pessoas pensam. Fique conhecendo a verdadeira razão.

Alguns médicos conseguiram provar através de um estudo científico a verdadeira razão da existência deste buraquinho em algumas pessoas. Na verdade, este furo extra resulta de uma desordem congênita que é conhecida como seio pré-auricular. As covinhas são outro exemplo claro desta desordem congênita que não é assim tão rara como você pensa. De acordo com os relatos dos médicos, estes furos extra não são prejudiciais para a saúde de quem os tem.

Publicidade
Publicidade

No entanto, é muito importante ter cuidado porque estes buracos são uma possível entrada de algo no organismo que poderá ser prejudicial para a saúde.

Um dado curioso sobre esta desordem congênita é que todos os seres vertebrados apresentam estes buraquinhos extra no seu desenvolvimento no estado embrionário. No caso dos peixes, por exemplo, estes furos extra dão origem às guelras. Por outro lado, no caso dos mamíferos, são estes buracos que irão formar as estruturas da cabeça e do pescoço. Por este motivo, os cientistas acreditam que estas estruturas poderão fazer parte de um resíduo evolutivo.

O cientista, biólogo e paleontólogo Neil Shubin acredita que estes furos extra poderão ser "sobras das brânquias dos peixes". No entanto, este cientista ainda não conseguiu provar nada disto cientificamente, não passando apenas de uma teoria que é aceitável por muitas pessoas.

Publicidade

Neil Shubin já deu grandes desenvolvimentos para a ciência quando descobriu o Tiktaalik roseae, um género de peixe que possui barbatanas com músculo e que foi extinto no período Devoniano. Por este motivo, a sua teoria tem uma certa credibilidade que leva muitas pessoas a confiarem nas palavras deste cientista.

Outro dado curioso é que apenas 0,1% da população dos Estados Unidos da América (EUA) têm este buraco na orelha. No Reino Unido, a percentagem da população com esta desordem congênita é de 0,9%. Existem estudos que indicam que no Canadá este número é superior a 5%. Por outro lado, nos continentes africanos e asiáticos estes números já sobem para os 4% a 10%. Sabia que, por exemplo, na Etiópia este buraco extra na orelha das pessoas simboliza que quem o tem ficará rico um dia? Por isso não desanime se tiver esta característica na sua orelha que não é assim tão rara como pensa. #2017 #Curiosidades